Irmãs separadas na infância se detestam em encontro após 35 anos

As diferenças entre as irmãs iam desde a escolha da bebida até a formação familiar

Após 35 anos, duas irmãs, que foram entregues para adoção, se reencontraram e se odiaram à primeira vista. Judi Smith, de 51 anos, decidiu buscar informações sobre seu passado familiar e, há cerca de 11 anos, encontrou uma irmã Ann Beavan, de 45 anos. As duas, que moram na Inglaterra, marcaram um encontro que não acabou nada bem, segundo o "Daily Mail".

"A mulher que se sentou a minha frente no restaurante era meu espelho. Não somos idênticas, mas temos as mesmas expressões e trejeitos. Era óbvio que tínhamos algum parentesco muito próximo. Mas a semelhanças entre nós acabava aí", disse Ann Beavan, que é enfermeira. "Foi a primeira vez que encontrei Judi, mas não demorou a ficar claro que não nos daríamos bem. Tive a impressão de que ela me desaprovava em tudo e eu estava certa".

As diferenças entre as irmãs iam desde a escolha da bebida até a formação familiar. Ao pedir uma taça de vinho durante o jantar, Ann descobriu que Judi tem opiniões radicais sobre bebidas alcoólicas. Além disso, Judi criticou Ann por priorizar sua profissão e não ter filhos. Judi ainda descobriu que elas têm mais três irmãos e que a mãe biológica mora em Londres e sugeriu que houvesse uma reunião. Ann descartou a possibilidade imediatamente.

Com tantos pontos incomuns, Judi e Ann chegaram a fazer terapia para adotados, mas se distanciaram novamente por cinco anos. Perto de completar 50 anos, Judi decidiu convidar Ann para sua festa. O convite foi aceito e as duas, finalmente, se acertaram.

"Ainda existe uma tensão entre nós. O maior problema é que nossa mãe nem fala sobre a Ann. O mais importante é que temos uma a outra, embora ainda tenhamos alguns problemas. Mas acho que o relacionamento entre irmãs é assim", concluiu Judi.

Fonte: g1, www.g1.com.br