Jornalista congelado ganha prêmio Darwin Awards 2013; saiba mais

Ele quis viver como sem-teto no inverno britânico e morreu como sem-teto no inverno britânico

Já não é de hoje que o jornalismo não é mais o que era antigamente. As facilidades que a internet oferece fizeram com que muitos de nós perdêssemos por completo a noção do que significa "sujar os sapatos" para conseguir uma matéria.

Isso não quer dizer que nossos nobres colegas não façam mais isso. Pelo contrário: eles fazem, mas, por falta de prática, nem sempre fazem a coisa do jeito certo.


Jornalista congelado ganha Darwin Awards 2013

Por isso, o vencedor do Darwin Awards 2013 é o jornalista inglês Lee Halpin, de Newcastle, na Inglaterra.

O Darwin Awards, você sabe, é um prêmio tradicional na internet que é concedido a pessoas que morreram de modo estúpido.

Halpin, jornalista iniciante, queria apurar como viviam os moradores de rua castigados pelo inverno e achou que para descobrir tudo que precisava para a matéria, teria que viver como um sem-teto e passar pelas mesmas provações que eles.

? Eu vou dormir em condições duras, ralar pra arrumar comida, interagir com tantos sem-teto quanto eu puder e mergulhar no estilo de vida deles tão profundamente quanto puder.

Três dias depois de postar esta mensagem em suas redes sociais, Halpin descobriu a verdade sobre como vivem os sem-teto durante os rigores do inverno: eles não vivem ? eles morrem.

O corpo congelado de Halpin foi encontrado em um albergue vagabundo e, embora a autópsia tenha sido inconclusiva, o mais provável é que ele tenha morrido de hipotermia.

Por isso, o Darwin Awards concedeu o prêmio da edição 2013 a Halpin, o mais votado durante todo o ano, sob o título de "picolé humano de Newcastle".

Eles ainda indicaram como menção honrosa ? porque só quem morre ganha o Darwin Awards e os protagonistas sobreviveram ? uma história que nós contamos .

Fonte: r7