Mulher processa barbeiro que se recusou a cortar o cabelo dela

A mulher recorreu ao Tribunal de Direitos Humanos de Ontario .

Uma mulher de Toronto (Canadá) está processando um barbeiro que se recusou a cortar o cabelo dela.

Faith McGregor, de 35 anos, foi a um salão no centro de Toronto, mas não conseguiu ser atendida. O barbeiro, Omar Mahrouk, que é muçulmano, disse que, por causa da sua fé, estava impedido de tocar em uma mulher que não fosse parente dele. Os outros barbeiros no local disseram a mesma coisa a Faith (o nome não poderia ser mais adequado).


Mulher processa barbeiro que se recusou a cortar o cabelo dela

A mulher recorreu ao Tribunal de Direitos Humanos de Ontario (província onde está situada Toronto), argumentando que a decisão do barbeiro a fez se sentir "cidadã de segunda classe", de acordo com o "Toronto Star".

A canadense não quer indenização financeira. Faith quer que o salão seja obrigado a atender homens e mulheres.

"Na nossa fé, eu posso cortar o cabelo da minha mãe, o cabelo da minha irmã, o cabelo da minha esposa, o cabelo da minha filha. Somos pessoas que têm valores e estamos presos a eles. Não vou mudar o que a fé nos diz para fazer", disse Karim Saaden, que é sócio de Omar no salão.

Fonte: OGlobo