Mulher que achou bilhete premiado vai devolver prêmio

Amanda Stacey, de 34 anos, encontrou um bilhete no chão de um supermercado local e sacou com o marido o prêmio de mais de 30 mil libras

A Justiça da Grã-Bretanha decidiu nesta sexta-feira que uma mulher que achou um bilhete premiado da loteria e resgatou o prêmio terá que devolver cerca de R$ 46 mil, além de R$ 345 em juros, que já tinham sido gastos antes de o caso vir à tona.

Amanda Stacey, de 34 anos, encontrou um bilhete no chão de um supermercado local e sacou com o marido o prêmio de mais de 30 mil libras (cerca de R$ 93 mil).

O casal chegou a gastar a metade do dinheiro, antes de ser encontrado pela polícia, depois de uma denúncia da verdadeira dona do bilhete.

Dorothy McDonagh, de 61 anos, tinha entrado em contato com a empresa responsável pela loteria, a Camelot, e provado ser a proprietária do carnê.

A denúncia levou a Justiça britânica a condenar o casal a liberdade condicional por 11 meses. Agora, decidiu também que Stacey vai ter que devolver os mais de R$ 46 mil que ela afirma ter usado no pagamento de dívidas.

O restante do prêmio já havia sido congelado pela polícia, na época em que as acusações foram feitas.

Um porta-voz da Camelot afirmou que a política de achados e perdidos da empresa é clara.

"Se alguém encontrar um bilhete, ele deve devolvê-lo ao nosso departamento de prêmios, mandando por escrito as circunstâncias em que o achou e as medidas que tomou (se for o caso) para devolver o bilhete ao seu devido proprietário."

"Se o prêmio correspondente não for reclamado ou não recebermos um aviso de perda de bilhete, o prêmio poderá ser pago a quem o encontrou, a critério da Camelot, ao fim do prazo de resgate de 180 dias."

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br