Doença faz com que gêmeas tenham uma diferença de 30cm de altura;veja

As garotas moram em Houston, Texas, EUA.

Uma gêmea idêntica que nasceu com nanismo tem vivido desde criança vendo sua irmã cada vez mais alta que ela. As garotas moram em Houston, Texas, EUA.

Sienna ?Sinny? Bernal, de 15 anos, contou que já teve três namorados, mas faltaram qualidades nos pretendentes fazendo com que rompesse os relacionamentos. Ela diz que sua irmã que mede 1,65 metros é mandona, mas mostra como flertar com os meninos e busca objetos para ela quando não iria conseguir alcança-los.

A jovem sofre de nanismo, e tem 30 cm a menos que sua irmã gêmea idêntica, Sierra. A medida que envelhece, novas doenças surgem por conta de seu problema.

Mesmo assim, Sinny não demonstra mau humor. Ela ainda precisa passar por uma cirurgia para corrigir uma curvatura na coluna vertebral. Os ossos em uma das orelhas é tão pequeno que a jovem necessita usar aparelhos auditivos.

A menina também precisa de um trabalho ortodôntico a fim de corrigir sua mandíbula, e frequenta as aulas de necessidades especiais. Sua idade de aprendizagem é a mesma de uma criança de oito anos, devido a outra condição rara chamada síndrome de Dandy Walker, que afeta o cérebro.

Sinny é apaixonada por dança. Sua mãe, Chrissy, de 36 anos, se diz impressionada com a coragem inabalável da filha. ?Sienna não se deixa afetar. Quando chega em casa muitas vezes grita: ?Anão na casa!??, contou a mulher.

A menina nasceu prematura, e demorou seis meses de gestação para os médicos conseguirem identifica-la no útero de Chrissy. Ela estava com quase seis semanas de atraso em relação ao desenvolvimento de sua irmã.


oença faz gêmeas terem diferença de 30 cm de altura

Após o nascimento, ela era tão pequena que um anel de casamento cabia em seu braço. A pequena foi levada às pressas para uma cirurgia a fim de corrigir um buraco no coração, e os médicos lhe davam apenas 10% de chance de sobrevivência. Além disso, eles afirmavam que ela teria uma vida vegetativa e nada normal.

Mesmo assim, após 108 dias nos cuidados neonatal intensivos, ela superou as expectativas e recebeu alta para ir para casa.

?Na maioria das vezes, eu realmente não me importo de ser diferente. Isso faz com que me sinta especial?, Disse Siena. ?Sierra toma conta de mim e realizamos um monte de coisas juntas, como fazer compras, natação e até cantar?, concluiu.

Fonte: r7