Papais Noéis encerram trabalhos com confraternização de fim de ano

Chamado de “Encontro Barbas de Molho”, a confraternização também premiou o melhor Papai Noel do Rio de Janeiro.

Depois de muito trabalho e presentes entregues, cerca de 30 Papais Noéis se reuniram, nesta sexta-feira, para fazer a tradicional despedida do Natal. O encontro dos velhinhos da Escola de Papai Noel do Brasil aconteceu em um restaurante, na Praça Afonso Pena, na Tijuca, na Zona Norte.

Chamado de “Encontro Barbas de Molho”, a confraternização também premiou o melhor Papai Noel do Rio de Janeiro. Os vencedores foram escolhidos pelo público, através da internet. Simon Komarov, do Shopping Village Mall, foi o campeão, com 4.101 votos. O segundo lugar foi de Roberto Marçal, do Pátio Mix, com 3.412 votos, enquanto Ricardo Nery, do Rio Design Leblon, ficou em terceiro lugar com 1.129 votos.

Clique e curta a página do Portal Meio Norte no facebook.


- É uma satisfação imensa receber esse prêmio e é um reconhecimento pelo meu trabalho. Mas todos aqui fizeram um grande trabalho e são vencedores. É muito bom levar alegria às crianças e eu ainda me divirto muito. Além delas, eu também tirei foto com idosos, cachorros e pessoas com síndrome de down. Enquanto eu tiver saúde, vou continuar sendo Papai Noel - afirma Simon.

O fundador da escola, Limachem Cherem, cortou um pedaço da barba dos ‘Bons Velhinhos’. Simbolicamente, elas ficarão ‘de molho’ até o reinício dos trabalhos em 2015.


 

- Com 21 anos de curso, nós já formamos mais de 500 papais noéis, que estão trabalhando e espalhando o bem no Natal. Enquanto o mundo está na contramão, com as pessoas segurando armas e a violência estampando os jornais, nós queremos levar um pouco de paz e amor na data que representa o nascimento de Jesus Cristo - explica Limachem.

 

Antes de um belo prato de macarronada, os bons velhinhos passearam pela praça e cumprimentaram todos em sua despedida.

- Eu estou adorando isso, mesmo não sendo mais criança. Esse clima de Natal é muito bacana. Eu acredito em Papai Noel até hoje. Por que não acreditar? - brinca Lenir.

 

Fonte: Extra