Polícia de Nova York pede que bares não sirvam álcool para Papais Noéis

Cidade é uma das realizadoras do encontro "SantaCon".


Polícia de Nova York pede que bares não sirvam álcool para Papais Noéis

A cada ano, ao se aproximar o Natal, uma horda de Papais Noéis inunda os bares de Nova York em um encontro conhecido como "SantaCon", uma tradição que provocou queixas entre os vizinhos e fez com que a polícia pedisse nesta sexta-feira (22) à população para que não sirva álcool aos bons velhinhos.

Os milhares de cidadãos vestidos de gorro vermelho e barba branca que participam do evento "são tantos que invadem as calçadas e os espaços públicos", disse o tenente John Cocchi, da polícia nova-iorquina em carta remetida aos proprietários de bares que ficam entre Chelsea e Columbus Circle.

"SantaCon", realizado também em outras cidades do mundo, foi pensado originalmente para denunciar o espírito comercial dos Natais, embora, segundo o site, tenha se transformado em um evento "caridoso, não comercial e não político; um convenção de Papai Noel que ocorre uma vez ao ano sem motivo algum".

A polícia de Nova York se opõe a uma festa em massa que traz "milhares de festeiros perambulando intoxicados pelas ruas, urinando, sujando, vomitando e causando atos de vandalismo", algo que, segundo Cocchi, "não será tolerado" nos bairros da cidade por onde passam os Papais Noéis.

"Papai Noel semeia a alegria, não o terror, nem vômitos, nem lixo. O bom velhinho é bom com as crianças, as faz rir, não chorar. Papai Noel respeita a cidade, não urina nas ruas, não briga, não bloqueia as ruas, não sobe nos carros e não picha a propriedade alheia", reza o "Código do Papai Noel" no site do evento.

Alguns bares já responderam que seguirão as indicações da polícia e não servirão álcool a nenhum Papai Noel que se aproximar de seus estabelecimentos, enquanto as autoridades insistem que qualquer lucro pelas vendas desse dia será largamente superado pelos prejuízos do impacto em longo prazo.

Fonte: G1