Professor é condenado a 25 anos após obrigar alunos a comerem biscoitos com seu esperma

Os advogados das 81 crianças informaram que as acusações mencionavam que Mark se dava prazer na frente dos alunos no início dos anos 90

O longo processo judicial envolvendo um professor de Los Angeles, da terceira série, que vendava os olhos de seus alunos e os forçava a comer biscoitos feitos usando seu sêmen, finalmente terminou, após um acordo entre o distrito escolar e as vítimas, que chega ao valor de 360 milhões de reais.

Mark Berndt, de 63 anos, tinha sido um professor do Distrito Escolar Unificado de Los Angeles durante 30 anos, quando um comportamento terrível foi exposto em 2012. Uma balconista de farmácia, de 19 anos, chamou a polícia depois de ver fotos do professor de estilo bondage, um tipo específico de fetiche, onde vendava os olhos das crianças para realizar suas ações.

Os investigadores descobriram uma história de “comportamento estranho” do professor, no início da carreira docente, nos anos 80, incluindo cerca de 800 fotos que mostravam crianças vendadas comendo bolinhos de sêmen, ou em uma colher, além de baratas rastejando sobre eles.

Os advogados das 81 crianças informaram que as acusações mencionavam que Mark se dava prazer na frente dos alunos no início dos anos 90. Alguns pais tentaram denunciar o caso às autoridades no passado, mas o fato de serem mais pobres fazia com que acabassem convencidos pela escola a não tomar nenhuma atitude.

Mark não contestou, em novembro passado, as acusações de conduta lasciva, e está cumprindo uma sentença de prisão de 25 anos. Ele não foi demitido após ser preso para que tecnicamente se aposentasse com uma pensão. O professor se declarou culpado de alimentar os alunos com biscoitos de sêmen. Um ex-juiz foi designado para dividir os 360 milhões entre as famílias das crianças abusadas, com base na extensão do trauma que o professor lhes causou.


Fonte: Gawker