Sexo oral em parque entrega mulher que fraudava seguro por invalidez

Mulher alegava que não conseguia andar por lesão no tornozelo


Sexo oral em parque entrega mulher que fraudava seguro por invalidez

Uma mulher de 29 anos foi condenada a nove meses de cadeia em Hayward, no estado da Califórnia (EUA), acusada de tentar fraudar o seguro por invalidez.

Segundo o jornal "San Francisco Chronicle", Modupe Adunni Martin alegava que não podia trabalhar, pois havia machucado o tornozelo, o que a impedia de caminhar.

Os investigadores descobriram que a história era falsa após filmarem a mulher realizando sexo oral em um parceiro em um parque local.

Ela trabalhava como zeladora de um distrito escolar, quando informou em fevereiro de 2009 que havia sofrido uma lesão no tornozelo durante o trabalho. Ela disse que não podia andar e compareceu de muletas para realizar as consultas médicas durante seis meses.

Mas, usando câmeras escondidas, a empresa de seguros flagrou a mulher caminhando sem muletas.

Em um dos casos, ela foi vista de salto alto, correndo em um parque público. Lá, encontrou um namorado e realizou o ato sexual, que, segundo as autoridades, não poderia ter sido realizado se ela tivesse uma lesão no tornozelo.

Modupe Adunni também pegou três anos de liberdade condicional e terá que devolver US$ 79 mil.

Fonte: G1