Sindicalista propõe criação do "Dia do Filho da Puta"

Data seria comemorada em 2 de agosto, dia do nascimento de Videla

O sindicalista Luis D"Elía sugeriu nesta quarta-feira (7) que os argentinos celebrem o "Dia do Filho da Puta" a cada 2 de agosto, data do nascimento do ditador Jorge Rafael Videla, que enfrenta diversos processos por crimes de lesa-humanidade.

"Na Argentina, sobretudo na década de 90, houve um montão de "filhos da puta": "(os ex-presidentes Carlos) Menem, (Eduardo) Duhalde e (Fernando) de la Rúa, o ex-ministro Domingo Cavallo. Poderia citar 150, 200 "filhos da puta"", sustentou em declarações à televisão.

"Escolhemos o 2 de agosto porque é o dia em que nasceu outro "filho da puta" que precedeu Jorge Rafael Videla", destacou.

D"Elía, que preside um sindicato de desempregados, considerou que o ex-governante Néstor Kirchner (2003-2007) também é "um "filho da puta"", embora "no bom sentido".

"Kirchner se caracterizou por abrir uma nova etapa, gerou 4 milhões de novos postos de trabalho", justificou.

"Por isso digo que é nosso "filho da puta"". "Ele (Kirchner) colocou suas qualidades a serviço do povo", atenuou o polêmico dirigente, famoso por suas ácidas críticas a Israel e pela defesa da Venezuela e Irã.

Fonte: g1, www.g1.com.br