Tigela da dinastia Ming é vendida pelo preço recorde de R$ 80 milhões; saiba

Bilionário chinês comprou pequena peça de porcelana em Hong Kong

Um bilionário chinês comprou nesta terça-feira (8) em Hong Kong um tigela da dinastia Ming por US$ 36,05 milhões (cerca de R$ 80 milhões), um novo recorde mundial para a porcelana chinesa, anunciou a casa de leilões Sotheby"s.


Tigela da dinastia Ming  vendida pelo pre輟 recorde de R$ 80 milhs

A pequena tigela com desenhos policromáticos sobre fundo branco foi fabricada na era Chenghua (1465-1487) e é considerada extremamente rara. Um galo vermelho, uma galinha e seus pintinhos aparecem em um jardim de rosas vermelhas e açucenas (espécie de flor) amarelas. O objeto tem o esmalte e o verniz intactos.

A taça é "o Graal da arte chinesa", afirmou Nicolas Chow, vice-presidente da Sotheby"s Asia, ao informar que foi adquirida pelo bilionário de Xangai Liu Yiqian.

O ex-taxista que se dedicou ao mundo das finanças é um dos multimilionários chineses que percorrem as salas de leilões de todo o mundo e elevam os preços. Agora constroem museus para suas coleções.

Liu Yiqian, de 50 anos, fez fortuna ao especular na jovem Bolsa de Xangai nos anos 90. Atualmente preside um gigantesco conglomerado industrial e sua fortuna foi avaliada em US$ 1,6 bilhão.

Ele fundou dois museus e seu nome está associado desde setembro à compra, por US$ 6 milhões, de um rolo de caligrafia que é objeto de uma disputa entre especialistas sobre a autenticidade.

A obra - nove ideogramas com tinta preta que significam "Su Shi apresenta seu respeitoso adeus a Gong Fu, cavalheiro conselheiro na corte" - é aparentemente uma cópia tardia, segundo os especialistas, que apontam alguns traços de pincel "torpes".

Liu mantém a reivindicação da autenticidade do rolo, que a Sotheby"s vendeu em Nova York.

O recorde anterior para a porcelana chinesa foi estabelecido em 2010 para um jarro Qianlong vendido por US$ 32,58 milhões.

Fonte: G1