Traficantes argentinos usam uma "anaconda" para proteger as drogas

O animal não é um réptil venenoso e sim constritor, ou seja, mata sua presa por esmagamento


Traficantes argentinos usam

A polícia argentina encontrou uma enorme sucuri protegendo vários quilos de maconha e cocaína na periferia de Buenos Aires.

"A sucuri estava dormindo sobre a droga e tivemos de chamar especialistas para poder proceder à apreensão dos narcóticos", explicou um policial ao canal "C5N", apelidando o bicho de "anaconda".

O animal não é um réptil venenoso e sim constritor, ou seja, mata sua presa por esmagamento, e pode chegar a medir 10 metros de comprimento.

O réptil estava protegendo 6 kg de maconha e meio quilo de cocaína.

Fonte: G1