Tribunal autoriza presidiário a se vestir de mulher na penitenciária

O cara, que se chama David, quer ser conhecido como Sherlyn pelos companheiros

Um tribunal costa-riquenho autorizou um preso a vestir-se de mulher, apesar de estar detido num presídio masculino.

De acordo com o jornal La Nación, a decisão inédita favorece um réu de 22 anos que recorreu à justiça para denunciar que as autoridades do Centro Penal La Reforma o proibiam de usar trajes femininos em suas instalações.

O cara, que se chama David, quer ser agora chamado de Sherlyn.

- A discriminação no La Reforma é muito forte: não me veem como homem, nem mulher, e sim como um animal.

Sherlyn já montou até um grupo musical dentro da cadeia.

Na Costa Rica estão proibidas as uniões civis homossexuais.

Fonte: R7, www.r7.com