Tribunal dos EUA proíbe preso de jogar RPG na cadeia

Juiz achou que seu Dungeons & Dragons poderia gerar um comportamento de gangue

Ficar o dia todo na prisão sem fazer nada deve ser extremamente perturbador. Por isso mesmo, Kevin Singer, que está preso em Wisconsin (Estados Unidos), resolveu arrumar um passatempo.

Ele, que está preso desde 2002, sempre foi fã do jogo de Dungeons & Dragons, um dos primeiros e mais significativos RPGs - "role playing game", ou jogo de interpretar papéis, em tradução livre.

Dungeons & Dragons, inclusive, deu origem ao desenho Caverna do Dragão, que por muito tempo fez sucesso na TV.

Só que, em 2004, um outro prisioneiro alertou os carcereiros de que o RPG de Kevin, que já contava com outros participantes, estava começando a tomar "ares de gangue".

As autoridades da prisão então revistaram a cela dele, apreenderam 21 livros, 14 revistas e um manuscrito de 96 páginas relacionado ao assunto. Além disso, proibiram qualquer preso de jogar RPG.

Kevin, revoltado, protestou em uma carta. Não deu em nada. Então, ele foi ao tribunal, dizendo que seus direitos civis foram violados. Mas o juiz também negou.

- A questão não é se o Dungeons & Dragons levou ao surgimento de gangues no passado. Os oficiais da prisão sabem que não. A questão é que eles estão sendo racionais ao acreditar que, se não monitorarem, o Dungeons & Dragons pode levar a comportamento de gangue entre os presos e comprometer a segurança da prisão no futuro.

A proibição ao RPG já está valendo, desde 25 de janeiro. Mas xadrez, damas e outros jogos são permitidos.

Fonte: R7, www.r7.com