Ele é virgem! Homem tem 16 filhos e é um dos doadores de esperma com a maior prole

Ele é virgem! Homem tem 16 filhos e é um dos doadores de esperma com a maior prole

O americano passou anos trabalhando para aumentar sua contagem de esperma a níveis espetaculares

Aos 36 anos, Trent Arsenault já é pai de 16 crianças. Seria diferente, mas não estranho, se não fosse um fato: ele é virgem. Na verdade, Trent nunca nem foi beijado por uma mulher. Mas isso não o impediu de se tornar um dos doadores de esperma do mundo com a prole mais numerosa, segundo informações do The Sun.

O americano passou anos trabalhando para aumentar sua contagem de esperma a níveis espetaculares e espera ser pai de algumas centenas de crianças. Mas seu esforço foi recompensado. Agora, a história de Trent está prestes a se tornar um livro e filme. Em entrevista à publicação britânica, Trent revelou:

- Agora eu vejo que este é o meu lugar na vida. Ser um doador é provavelmente a coisa mais importante do mundo para mim - diz ele, que explica sua rotina, abastecida com uma bebida feita de frutas, açúcares naturais e nozes para ajudar na fertilidade: - Me mantenho em forma para ter certeza de que sou o mais fértil possível e conseguir doar pelo menos uma ou duas vezes por dia. Já me comprometi com mais de cem famílias, para que eu possa ter, literalmente, centenas de crianças em um futuro próximo.

Segundo ele, muitas das famílias que ajudou querem que ele lhes doe esperma novamente, para fazer irmãos dos seus filhos.


Virgem de 36 anos tem 16 filhos e é um dos doadores de esperma com a maior prole do mundo

- Decidi não me apaixonar ou ter filhos, pois isso restringe minha capacidade de ser um doador. Muitas das famílias que ajudei me dizem que isso é a coisa mais importante do mundo para elas, então não me importo de fazer sacrifícios para ajudá-los - conta Trent, que não recebe nada por suas doações

Sobre a virgindade, ele explica:

- Aos 18, tomei a decisão de me abster de sexo. Sabia que queria ser um doador e tinha que me poupar para isso. Hoje ainda me recuso a fazer sexo, porque não posso correr o risco de contrair uma doença sexualmente transmissível. Se pego uma DST, seria o fim dos meus dias como um doador.

Trent fez sua primeira doação de esperma em 2006, após o anúncio de um casal de lésbicas. Um ano depois, seu primeiro filho nasceu. Hoje, já são 16 e outros três estão previstos para nascer nos próximos meses.

Trent acredita que uma combinação de fatores o ajuda: técnica de doação é eficaz, quantidade de espermatozóides alta e boa condição física. Ele insiste para que os casais venham a sua casa para recolher o esperma fresco. Sem emprego após ser demitido da empresa de informática Hewlett-Packard, ele está feliz por ter se livrado do stress do trabalho, uma vez que isso reduz a fertilidade.

Proteção: Trent evita sol e cigarro para não diminuir a produção de espermatozóides. Quando ele é forçado a sair, veste um casaco com capuz, chapéu grande, óculos escuros e luvas para não ser atingido por raios solares diretamente. Além disso, o americano envolve um lenço ou máscara em volta do rosto para não ter contato com a fumaça dos carros.

Regime: sucos de fertilidade estão no seu cardápio duas vezes por dia, ricos em frutas, açúcares naturais e nozes. Corrida e levantamento de peso são os exercícios que pratica diariamente.

Vestuário: roupas folgadas o ajudam a manter os testículos livres (não apertam) e em temperatura ideal.

Restrição: restringir as doações a uma por dia garante que ele tenha um aproveitamento máximo na contagem de espermatozóides.

Embora não cobre por seus serviços, Trent insiste que seus clientes assinem um contrato de dispensa de suas responsabilidades paternas.

- Quero continuar fazendo isso enquanto estou saudável. Nunca estive em melhor forma e minha contagem de espermatozóides é de cerca de 125 milhões por mililitro, em torno de quatro vezes a média nacional - garante o analista de sistemas, que não acredita estar exagerando: - A razão disso tudo é garantir a saúde de uma mãe e seu bebê. É difícil não ficar excessivamente preocupado com a saúde de uma pessoa que você está ajudando.

Fonte: Extra