Roberto Carlos adia show nos Estados Unidos por causa de superstição

O show foi remarcado para daqui a dois meses, ainda sem data definida.

Roberto Carlos preparou um show temático, só com hits de rock marcantes de sua carreira. Nomeado de "Roberto Carlos Rock Symphony", a apresentação terá convidados especiais e inclui sucessos como "É proibido Fumar" e "Eu sou terrível" no repertório.

O plano é que Roberto suba ao palco em 2015, ainda sem lugar definido para a apresentação. A música "Quero que vá tudo pro inferno" foi a escolhida para encerrar o show. E não foi à toa. A canção já não faz parte do repertório do artista há 30 anos por causa da palavra "inferno". Em tratamento contra o TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), ele evita a todo o custo mencionar a palavrinha diabólica. Ao que tudo indica, cantar o hit, letra por letra, é sinal de que o tratamento tem dado certo.

"A ideia é que, no fim do show, Roberto e os convidados cantem a música", disse o empresário Dody Sirena à revista "IstoÉ". Dudu Braga, filho do cantor, também torce para que o pai volte a incluir a música no seu set list. "Voltar a cantá-la é o jeito de meu pai mostrar que mandou o TOC para o inferno."

Famoso por não abrir mão das cores azul e branco no figurino, o cantor não teria conseguido se apresentar em um show marcado para 2013 em Las Vegas, nos Estados Unidos. Segundo a coluna "Gente Boa", do jornal "O Globo" desta quinta-feira (17), Roberto cancelou a apresentação por causa do número 13. O show foi remarcado para daqui a dois meses, ainda sem data definida.

 

Fonte: Pure People