'Babilônia': Teresa tem um filho que a rejeitou por ser lésbica e que não a vê há 30 anos

"É uma ferida antiga, Rafael, mas que ainda dói tanto. Eu não vejo o Lauro desde muito antes de você nascer", conta a advogada

Nos próximos capítulos de "Babilônia", Teresa (Fernanda Montenegro) vai revelar que teve um filho, que o rejeitou há mais de 30 anos quando ela decidiu se separar para ficar com Estela (Nathalia Timberg). Ele se chama Lauro, é médico e foi morar na Itália com o pai, Ubaldo. Teresa conta a Rafael (Chay Suede) que durante muitos anos tentou conversar com o herdeiro, que sempre se negou a recebê-la. "É uma ferida antiga, Rafael, mas que ainda dói tanto. Eu não vejo o Lauro desde muito antes de você nascer", conta a advogada.


Teresa diz ao filho que as duas eram casadas quando uma amiga em comum, que estava sendo perseguida na época da ditadura militar, precisou de ajuda para sair do país. "Quando a gente se conheceu, nós sentimos uma ligação tão forte! O que nós realmente queríamos pra nossa vida. Nosso afeto, nosso amor. Nossa natureza, sem disfarces. Nós sentíamos atração por mulheres, mas ainda não tínhamos tido coragem de assumir isso. O que nos deu força foi o nosso amor", diz Teresa a Rafael. Ela conta ainda que quando decidiu se separar de Ubaldo o filho decidiu acompanhar o pai. "O meu ex-marido se mudou pra Itália, o Ubaldo fugiu, ele disse que não podia suportar a humilhação pública de ser trocado por uma mulher", conta.

Teresa fala ainda que Lauro nunca quis receber a mãe e que não o vê desde que ele saiu do Brasil, há 30 anos. "Um dia, eu achei que era o momento de desistir, de esquecer, mas não consegui e voltei a procurar o Lauro, mas ele não estava mais morando em Roma. E o Ubaldo se recusou a me dizer onde o nosso filho estava", fala Teresa, que diz que a proximidade do casamento dela com Estela a fez querer dividir com o filho a vitória do amor contra o preconceito. Rafael se oferece para procurar o paradeiro de Lauro pela internet e Teresa fica de pensar na proposta do filho.

 

Fonte: Jornal Extra