Império: Zé Alfredo encontra fortuna enterrada, imita Tio Patinhas e nada sobre dinheiro

A madame decidirá ir ao local após ser humilhada por José Alfredo mais uma vez. Ela dirá que quer voltar ao exílio

José Alfredo (Alexandre Nero) reencontrará sua fortuna, que foi roubada de uma conta em um banco suíço. O dinheiro estará enterrado na mansão que era da família em Petrópolis (região serrana do Rio), e o comendador comemorará imitando Tio Patinhas: "Quack! Quack! Quack!". A caça ao tesouro irá ao ar a partir do dia 5 em Império, novela das nove da Globo. José Alfredo irá até o local para descobrir quem comprou o imóvel, após ficar sabendo que foi Silviano (Othon Bastos) quem fez a venda. No cartório, Josué (Roberto Birindelli) ficará pasmo ao ver que Jesuína Ferreira (Laura Cardoso) é a nova dona da casa.


Enquanto isso, Maria Marta (Lilia Cabral), que será a primeira a chegar na mansão, contará a José Alfredo que resolveram fechar a piscina por conta da falta de água. A intuição do comendador o levará a vasculhar o local, ele sentirá que o piso é falso e pegará uma picareta para quebrar um pedaço do chão. É assim que o homem de preto acabará se deparando com uma montanha de euros (moeda europeia), que ele deduzirá que é a sua fortuna roubada. Para levar a grana embora, o todo-poderoso precisará de dois carros-fortes.

Essa trama se desenrola após José Pedro (Caio Blat) ser flagrado por Lorraine (Dani Barros) deixando a casa do ex-mordomo da família. Ela entrará lá e encontrará um bilhete dele avisando Silviano para tomar cuidado que sua mãe resolveu visitar a casa de Petrópolis. Depois de muito suspense, o público saberá que o aviso foi por conta de o mordomo ter feito a venda do imóvel e recebido uma porcentagem pelo trabalho.

Mesmo depois de o público já estar sabendo que o mordomo é o pai de Maurílio (Carmo Dalla Vecchia) e dizer que trabalha para Fabrício Melgaço, a família Medeiros ainda não estará a par dessa história. A madame decidirá ir ao local após ser humilhada por José Alfredo mais uma vez. Ela dirá que quer voltar ao exílio.

Confira como vai ser a caça ao tesouro:

Marta: "Fecharam a piscina, você acredita nisso? Taparam com uma laje, grama e tudo."

José Alfredo: "Nesse tempo em que todos nós precisamos economizar água... Mas cimentar já é demais."

Nesse momento, Josué que foi ao cartório verificar o nome do novo proprietário, chega ao local.  

José Alfredo: "Descobriu o nome de quem comprou essa casa?"

Josué: "Descobri. É uma pessoa que o senhor conhece... Mas não vai acreditar quando eu lhe disser o nome."

José Alfredo: "Fale de uma vez, Josué, quem foi?"

Josué: "Dona Jesuína Ferreira!"

José Alfredo: "Dona Jesuína? Aquela velhinha pobre lá de São João Del Rey? Que supostamente era a mãe de Maurílio?"

Josué: "Ela mesma! A velhinha que parecia pobre, mas pagou à vista pela casa. E foi uma fortuna!"

José Alfredo: "Não é possível."

José Alfredo vai se afastar e ficará encafifado, diante da piscina. Até que, lentamente, ele pisará nas bordas da piscina, vai se movendo e sai meio que a deslizar sobre a grama que a cobre.

Marta: "Que é isso? A dança do acasalamento?"

José Alfredo: "Shiu...", diz ele, fazendo sinal de silêncio e pisando pelo local e sentindo onde o som é diferente até se voltar para o jardineiro e caseiro do local, um funcionário que prestava serviços para eles e que gosta de toda a família.

José Alfredo: "Traz uma picareta, depressa!"

Já com a ferramenta nas mãos, ele vai disparar: "Estou me sentindo como se tivesse cavando em busca do ouro!"

O funcionário e Josué o ajudarão na sequência.

José Alfredo: "Por debaixo desse tapete de grama tem uma laje, mas não é de cimento, é uma laje falsa. Aqui, vamos começar a abrir isso aqui."

Eles começarão a desmontar a laje falsa até verem que uma lona cobre a antiga piscina. Quando a lona é tirada, euros e mais euros são vistos por todos, boquiabertos.

Marta: "Meu Deus! Estou passando mal! Quanto euro! Uma fortuna em euros! De onde veio isso?"

José Alfredo: "Dos meus bolsos... E dos cofres da Império."

Em seguida, com a ajuda de Antoninho (Roberto Bonfim), o comendador contratará dois carros-fortes para transportar o dinheiro, que será retirado do local sem problemas. Antes, no entanto, ele deve fazer o público rir imitando o Tio Patinhas.

José Alfredo: "Sempre tive uma certa inveja daquele pato..."

O comendador vai tirar os sapatos, a camisa e se atirará na piscina de dinheiro.

José Alfredo: "Quem disse que isso só acontece em gibis? Quack! Quack! Quack!"

As imagens mostrarão ele nadando em cima de seu tesouro.

Fonte: UOL