Por meio de personagens, Babilônia discutiu religião e política

Aderbal era protegido por sua mãe, Consuelo


Image title

Por meio de dois personagens evangélicos, Aderbal Pimenta (Marcos Palmeira) e sua mãe, Consuelo (Arlete Salles), “Babilônia” discutiu um tema contemporâneo, a confusão entre religião e política.

Aderbal representou o prefeito de uma pequena cidade, Jatobá. Populista, se fez passar por homem simples, tentando esconder da população que era rico. Despudoradamente corrupto, fez negócios escusos com parentes e empreiteiras.

Infiel, traiu a esposa com várias mulheres. Consuelo o orientava do ponto de vista moral, com pensamentos racistas e homofóbicos. A hipocrisia de ambos causou desconforto.


Fonte: Uol