Volta de Cora com atriz Marjorie Estiano poderá comprometer papel da vilã

Marjorie Estiano como Cora com mais de 50 anos: rejuvenescimento instantâneo é fantasioso

Uma das características mais fascinantes da telenovela é o fato de ela ser uma obra aberta, suscetível aos sabores das intempéries que acontecem ao longo dos oito meses que a produção fica no ar.

Em Guerra dos Sexos (1983), Silvio de Abreu foi pego de surpresa com a notícia de que o ator Paulo Autran, o protagonista Otávio, precisaria se afastar por ter sofrido um infarto. Mais recentemente, a decisão de Mel Lisboa de deixar o elenco de Pecado Mortal (2013) obrigou Carlos Lombardi a dar novos rumos à personagem: matando-a.

Já em Império, Aguinaldo Silva e a equipe do folhetim foram surpreendidos com o anúncio da saída repentina de Drica Moraes, a vilã Cora, para que a atriz possa se dedicar aos cuidados de sua saúde.


Silva foi rápido no gatilho e em vez de manter a personagem escondida, criou uma situação, no mínimo, mirabolante para explicar a ausência temporária de Cora. Na noite de hoje, Cora ressurgiu para cobrar a chantagem que vinha fazendo com o comendador José Alfredo (Alexandre Nero): em troca da devolução do diamante que dá forças ao protagonista, ela pediu que ele a desvirginasse.

Mas José Alfredo foi surpreendido com a chegada de uma Cora que ele até então desconhecia, ou melhor, conhecia de outras épocas. Na pele de Marjorie Estiano, Cora ressurgiu rejuvenescida, após um miraculoso tratamento de beleza.

Foi, sem dúvida, uma solução criativa encontrada para o autor, além de uma forma de reconhecimento do excelente trabalho de Marjorie Estiano na primeira fase da história, mas isso só reforça o quanto Cora se perdeu como personagem ao longo da história.

No início, prometia ser uma vilã e tanto, quando ainda era interpretada pela mesma Marjorie que voltou à tela neste sábado. Mas Cora foi perdendo toda a carga inicial de maldade, andou cheirando cuecas e soltando flatulências pelas ruas de Santa Tereza. Risível, descambou para o escárnio e só voltou a infernizar a vida do comendador quando o diamante precioso se espatifou em quatro e foi ela a encontrar as partes, para posteriormente chantageá-lo.

A troca de atrizes, ainda que não estivesse no script, é uma maneira de movimentar a trama _e tende a movimentar ainda mais quando Drica voltar ao batente. É preciso reconhecer, porém, que o recurso do rejuvenescimento instantâneo é completamente fantasioso, uma vez que é inverossímil pensar que exista uma fórmula de "voltar no tempo".

Aguinaldo Silva parece, aqui, se fazer valer da máxima de Glória Perez de que, ao assistir uma novela, "é preciso voar". Pode até ser que um pouco de imaginação solta ajude os telespectadores a entrar na proposta do autor, mas a situação desequilibra o caráter realista que Império propõe ter e, sobretudo, compromete a caracterização da vilã.

Clique e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Uol