Palco de histórias, Theatro 4 de Setembro festeja seus 118 anos; confira a programação

Palco de histórias, Theatro 4 de Setembro festeja seus 118 anos; confira a programação

Símbolo de disseminação da cultura, o palco do Theatro 4 de Setembro é sonho dos artistas que escolheram como profissão encantar o público.

O teatro está presente na vida da humanidade desde o começo dos tempos, e encanta por ser capaz de emocionar e levar sem sair da poltrona para outros países, outros mundos e outras culturas. E há 123 anos o Theatro 4 de Setembro é palco de histórias, que encantam e emocionam, e proporcionam aos piauienses se tornarem testemunhas do mais belos espetáculos de dança, peças de teatro, filmes, e curtas, além de ensinar para aqueles apaixonados por artes cênicas através da Oficina de Teatro Procópio Ferreira. E todo esse mundo conotativo de fantasia funciona em um espaço que é considerado Patrimônio Histórico do Piauí.

Símbolo de disseminação da cultura, o palco do Theatro 4 de Setembro é sonho dos artistas que escolheram como profissão encantar o público, como é o caso da atriz Emanuelle Vieira, que o conheceu na época do incêndio, e diz que encontrou neste patrimônio histórico do Piauí uma forma de realizar seu sonho. ?O teatro estava todo deteriorado, mas mesmo assim funcionava a oficina de teatro lá dentro, e eu sempre fugia pro teatro mesmo proibida a entrada. E se hoje ele existe, foi fruto de uma conquista da luta feminina, que atendendo a uma exigência da comunidade lutaram por sua criação. E não é a toa que Theatro 4 de Setembro acabou se tornando referência dentro de todo o país?, disse a atriz.

Já para o ator e professor Edinho, o Theatro 4 de Setembro deveria ser mais utilizado pela comunidade, tendo que ser realizado um processo de popularização, para que todas as comunidades, principalmente da periferia, utilize o espaço para divulgar seus trabalhos. ?O teatro tem que ser popularizado, dando ênfase a projetos como "1,99", mas levando em consideração que o trabalho não deve ser feito de qualquer jeito, pois uma peça pode ser sim a preço popular e ter qualidade, pois temos capacidade de ter uma produção local de qualidade?, afirmou Professor Edinho.

Durante esses 123 anos, muitas histórias já aconteceram dentro do símbolo de cultura, que são sempre lembradas por aqueles que trabalham dentro do teatro, e conhecem cada detalhe. Um grande exemplo é a dona Jesus Macedo, que há 24 anos tem o Theatro 4 de Setembro como sua segunda casa. ?É maravilhoso trabalhar aqui dentro, entra diretor e sai diretor e eu continuo aqui, pois busco sempre cultivar uma boa relação com todo mundo. Já conheci vários atores e atrizes nacionais, como Regina e Gabriela Duarte, que foram muito simpáticas com todos, só a Vera Fischer que foi um pouco chata, cheia de seguranças e não foi muito receptiva, mas os demais que se passaram pelo teatro foram bem receptivos com todos, e tudo isso faz eu me apaixonar pelo meu trabalho, e eu conheço este lugar como a palma da minha mão?, contou Dona Jesus.

Quem também tem a oportunidade de viver naquela fábrica de histórias é o telefonista Edmar Gomes, que há 16 anos já viu muita história acontecer. ?Se uma palavra define como me sinto trabalhando aqui é satisfação, gosto muito do meu trabalho e não me imaginaria fazendo outra coisa na vida. Não acompanho muito as peças, pois trabalho pela manhã, mas quando algum grupo ou artista vai se apresentar dou um jeito de ficar até a noite?, disse.

Com mais um aniversário se aproximando, o diretor Antoniel Ribeiro conta que o espaço tem passado por várias reformas para se adaptar aos padrões exigidos atualmente. Segundo ele, já foram feitas três grandes reformas no teatro, uma delas foi por conta do incêndio no inicio dos anos 2000. ?O teatro passou dois anos interditado onde passou por uma série de adaptações como rampas para acessibilidade de pessoas com deficiência, hidrantes para incêndio, Para Raios, camarins, banheiros. E durante dois anos deixamos de receber muitos espetáculos nacionais por conta da reforma, pois como só estava funcionando a parte de baixo do teatro, só tinha capacidade para 300 pessoas e não compensava para os grupos trazer grandes peças, já que são muitos os custos. Mas hoje com todas as adaptações e reformas realizadas, a agenda de apresentações do teatro está cheia até o dia 22 de dezembro?, explicou o diretor do Complexo Cultural Theatro 4 de Setembro, Antoniel Ribeiro.

E com o aniversário do Theatro 4 de Setembro se aproximando, foi preparada uma programação para terça-feira, 04, com apresentações de peças, grupos de danças, documentários e curtas, que vão abrilhantar e comemorar mais um ano do Patrimônio Histórico do Piauí, que há mais de um século é o espaço utilizado para disseminar a cultura, que conforme conceitua o presidente do Conselho Estadual de Cultura do Estado do Piauí, professor Paulo Nunes, ?É tudo aquilo que permanece em nós quando tudo já foi esquecido?.



Fonte: Gisele Alves