"Pedi verba a Eike Batista", conta Rodrigo Santoro sobre filme

Rodrigo Santoro falou a publicação sobre o desafio de encarnar Heleno de Freitas no cinema

Capa da revista Alpha deste mês, Rodrigo Santoro falou a publicação sobre o desafio de encarnar Heleno de Freitas no cinema, o maior papel de sua carreira. O ator, que pela primeira vez participou como coprodutor, se envolveu com a escolha da equipe e até com a captação de recursos.

"Nosso modelo de financiamento foi na raça. Passei um ano tentando conseguir uma reunião com Eike Batista, apresentando o filme aos diretores de marketing até finalmente fechar com ele, aos 45 do segundo tempo, quando já não sabia mais para onde ir", contou, se referindo ao empresário mais rico do Brasil.

Santoro disse ainda que para viver um dos maiores ídolos do futebol dos anos 1940 trabalhou duro. Durante cinco anos colheu depoimentos, ouviu histórias e devorou recortes e fotos de jornal sobre o craque. O ator emagreceu 12 quilos para interpretar a fase terminal de Heleno, que morreu de sífilis.

Com modéstia, ele se posiciona a respeito do craque: "Heleno era um cara com muita personalidade. Eu não tenho essa personalidade toda", diz. Rodrigo Santoro participou de várias produções estrangeiras e disse ainda que não tem nenhuma pretensão em fazer carreira somente no exterior: "Hollywood é só um lugar onde estão me dando trabalho".



Fonte: Terra