Perfuradora avança e se aproxima de mineiros

Os 33 mineradores devem ser resgatados em poucos dias

A perfuradora T-130, que trabalha no "plano B" para resgatar os 33 mineradores presos no norte do Chile, avançou 500 metros dos 632 que precisa escavar, informou André Sougarret, responsável operacional do resgate, nesta quarta-feira (6).

Ao divulgar seu relatório diário, Sougarret assinalou que a máquina T-130, a mais sofisticada das três perfuradoras utilizadas, percorreu 53 metros nas últimas 16 horas.Também indicou que agora esta perfuradora interrompeu sua atividade para mudança de peças e que voltará a funcionar ainda esta tarde.

O engenheiro escreveu em sua conta do Twitter: "Passamos dos 500m no plano B!". Este é o mais avançado dos três planos que trabalham na mina San José para resgatar os trabalhadores. Sougarret revelou que não foi encontrado "nem um grama de ouro nos 9.500 metros de sondagens realizadas", e pôs fim às especulações dos últimos dias sobre um suposto filão de cobre e ouro que teria sido encontrado na jazida.



Gustavo Lagos, da Universidad Católica do Chile, havia declarado na segunda-feira passada que as perfurações haviam chegado a um filão "muito rico", que poderia deixar os donos da mina San José "multimilionários".

Vários especialistas destacaram nas últimas horas a importância de revestir o canal pelo qual os mineradores serão resgatados com encanamento de aço para dar mais segurança à operação.

Omar Gallardo, engenheiro civil de minas da Universidade de Santiago, declarou-se favorável a esta opção, que pode prolongar o resgate em entre quatro e sete dias, mas que facilitaria o trajeto das cápsulas Fénix, nas quais os 33 mineradores serão trazidos à superfície.

"É preciso fazer as coisas lentamente, porque não pode restar nenhuma anomalia, caso contrário a cápsula de resgate vai atolar", disse o especialista em comunicado divulgado hoje à Agência Efe.

Pedro Buttazzoni, presidente da companhia Geotec, proprietária da perfuradora T-130, comentou que para realizar a fase final da operação com "máxima segurança" é necessário reforçar o túnel.

Já Sougarret explicou ontem que esta é a ideia inicial, mas afirmou que a decisão final só será tomada quando a perfuração for finalizada, já que existem outras propostas, como revestir só algumas partes do canal.

Fonte: g1, www.g1.com.br