Piauiense emagrece 55 kg com apoio de amigos, da família e com atividades físicas

Piauiense possuia 160 kg e emagreceu 55 kg

O piauiense de apenas 25 anos Airton Pereira da Silva que trabalha como operador de Call Center que possuía 160kg consegue emagrecer mais de 50 quilos fazendo exercícios. Ele fica emocionado ao contar sua história e relata que não percebia que estava gordo e que não tinha noção do seu tamanho.

Mesmo se recusando a enxergar, Airton Pereira da Silva disse que começou notar que a cada dia estava mais difícil executar atividades do cotidiano como caminhar na rua, amarrar tênis, andar de ônibus, além das compras de roupas que era uma tristeza.


Mas o que mais mexeu com o piauiense foi ver o sofrimento de sua mãe. “No dia 5 de agosto de 2013, eu estava deitado na minha cama, muito triste, quando minha mãe entrou no meu quarto e, com um enorme amor e tristeza no olhar, me disse: ‘vem caminhar no parque comigo, não aguento te ver assim’. Fui de carro com ela e meu pai, com vergonha de rirem de mim”, fala. Neste dia, Airton diz que renasceu para a vida.

No dia seguinte, dois amigos e uma amiga souberam que ele tinha ido caminhar no parque e resolveram acompanhá-lo. E assim, com apoio e modificações no cardápio, Airton emagreceu 11,5 quilos em apenas um mês. No segundo mês, ele conseguiu eliminar mais 8 quilos. Com isso, o operador de call center criou coragem para entrar numa academia, onde atualmente faz atividades aeróbicas e musculação. De agosto do ano passado até agora, já se foram 55 quilos. Hoje Airton pesa 105 kg, mas pretende chegar aos 90 kg.

Para ele, a genética explica boa parte do seu excesso de peso, mas Airton admite que cultivava hábitos muito ruins. “Eu tomava até 2 litros de refrigerante por dia, comia muita pizza, salgadinho. Eu comia muito, muito arroz e feijão, fritura e nada de salada. Além disso, minha família tem mercearia, então, eu tinha acesso muito fácil a tudo, não precisava nem me dar o trabalho de comprar”, diz.


Entre os itens que Airton eliminou de seu cardápio estão o refrigerante, batata frita e pizza. Ele diz também que fez alguns “amigos” nesse período. “Encontrei um amigo chamado chá verde. Também tomo chá de abacaxi com canela, que é diurético. Não é milagre, mas faz parte do processo. Hoje também como bastante salada.”

O fato de ter emagrecido quase 20 quilos nos dois primeiros meses foi um grande incentivo para o operador de call center, mas o que mais o motivou foi o apoio das pessoas. “Agradeço à minha mãe, minha família e meus amigos que me acompanharam. Outra coisa que me motivou muito foi que, por onde eu passava, as pessoas me apoiavam, me elogiavam, gente conhecida, desconhecidos, os amigos que fiz no parque. Quando chego a um lugar e as pessoas dizem ‘você está bonito, você está bem’, o impacto na minha mente é enorme, do mesmo jeito que era quando diziam que eu estava gordo. Todas essas energias eu absorvo”, diz.

Depois de se esconder por muito tempo, com vergonha do seu peso, hoje Airton quer ajudar outras pessoas que lutam contra a obesidade. “O processo é lento, difícil e solitário, depende só de você. Você vai receber ajuda, mas é você. Não tenha medo, tente, porque quando a gente quer, a gente consegue.”

Fonte: G1