Piauienses conquistam espaço na música nacional e internacional

Piauienses conquistam espaço na música nacional e internacional

Curso Internacional de Verão de Brasília foi idealizado pelo piauiense Carlos Galvão, na década de 80.

Cada vez mais os músicos piauienses têm participado de festivais nacionais e internacionais com o objetivo de trazer novas técnicas e mais experiência aos musicistas do Piauí. Foi com essa intenção que dezenas de músicos de várias escolas do Estado foram ao 34º Curso Internacional de Verão de Brasília (CIVEBRA), que aconteceu durante o mês de janeiro.

O CIVEBRA, promovido pela Escola de Música de Brasília e inserido neste ano no 1º Festival Internacional de Artes de Brasília, foi realizado entre os dias 4 de janeiro e 10 de fevereiro de 2012.

O curso foi idealizado pelo músico piauiense, já falecido, Carlos Galvão, na década de 1980, e ganhou dimensão internacional com o passar dos anos. De acordo com o produtor da Orquestra Sinfônica de Teresina (OST), Chico Luís, a participação dos músicos do Piauí se deu em 2004.

?Em 2004, durante uma visita ao nosso Estado, Galvão quis investir nos nossos músicos e proporcionou uma viagem para alguns participantes da orquestra ao CIVEBRA. A partir daí nossa orquestra só ganhou?, informou.

A participação no CIVEBRA em 2005, segundo Chico, abriu portas para a participação em outros projetos. ?Quando os músicos começaram a ir ao curso em Brasília, perceberam a necessidade cada vez maior de especialização e aperfeiçoamento. Participar desse curso foi um divisor de águas. A partir daí, é perceptível o avanço na qualidade dos nossos músicos e, consequentemente, da nossa orquestra com a aquisição de novas técnicas e acumulação de conhecimento?, pontuou.

Exemplo disso é o clarinetista Jailson Menezes, de 22 anos, que participou do CIVEBRA neste ano e considera uma experiência a ser compartilhada. ?Foi muito bom, porque pude aprender técnicas de instrumento de sopro com profissionais reconhecidos internacionalmente, técnicas essas que trago para compartilhar com meus colegas que são músicos daqui. Há uma troca de experiência bastante significativa?, disse o músico, que começou a tocar clarinete em 2009.

O CIVEBRA acontece sempre entre os meses de janeiro e fevereiro e os interessados devem estar atentos à divulgação das normas e do regulamento para a inscrição, que são, geralmente, divulgadas na primeira quinzena de janeiro, no site da Escola de Música de Brasília.


Piauienses conquistam espaço na música internacional

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Piauí exporta músicos

A constante busca por melhorias técnicas e aperfeiçoamento dos músicos piauienses é notada com o considerável aumento no número de músicos do Estado que estão sendo exportados para orquestras sinfônicas país afora e até no exterior. De acordo com Chico Luís, atualmente ocorre um fenômeno inverso ao normal na Orquestra Sinfônica de Teresina.

?Normalmente, as orquestras importam músicos de outros estados e países. No nosso caso, nós exportamos. Temos casos de músicos que saíram do Piauí e hoje estão atuando na Orquestra Sinfônica de São Paulo, do Rio e até na Europa?, declarou.

Para o coordenador da OST, tal fenômeno se deve à intensa participação dos músicos do Estado em festivais e cursos como esse de Brasília.

?Temos vários músicos que se interessam e participam desses cursos. Isso, além de melhorar as técnicas deles e fazer com que eles tragam novas experiências para os musicistas piauienses, faz com que eles tenham uma boa notoriedade fora?, disse Chico Luís, que, na oportunidade, declarou acreditar no futuro da música e dos músicos do Piauí.

Fonte: Raphael Reis