Piauienses vão participar do Panorama de Dança no Rio de Janeiro

Marcelo Evelyn, a Organização Ponto de Equilíbrio e Núcleo do Dirceu estão na programação

A conclusão do projeto CoLABoratório que tem parceria do Festival Panorama do Rio de Janeiro, Núcleo do Dirceu e a Organização Ponto de Equilíbrio conclui sua última fase, que começou neste domingo e vai até dia 11 de novembro, com o encontro de todos os artistas selecionados em Teresina e Rio.

Para Valdemar Santos, que é um dos participantes do projeto, ações como o CoLABoratório valoriza os artistas e permitem com que eles tenham uma estrutura apropriada para desenvolver seus trabalhos e ainda garante a oportunidade de se apresentar num festival de nível internacional no caso, como é o Panorama da Dança do Rio de Janeiro, que tem como objetivo a democratização da arte.

O Panorama da Dança do Rio de Janeiro é um festival voltado para a dança mundial. ?Ele vai evidenciar nosso trabalho dentro da programação oficial, que é, sem dúvida, uma grande oportunidade de crescimento profissional. Fico ainda mais feliz por saber que passamos por uma seleção com mais 270 artistas do mundo inteiro, foi um processo que vem se desenvolvendo desde abril, portanto tivemos um tempo bom para maturar nossas ideias. Levar isso para o público representa a coroação e recompensa por tanto trabalho", diz Valdemar.

Os piauienses já estão em Miguel Pereira, cidade do interior do Rio de Janeiro, onde ficam por três semanas concluindo seus projetos e se apresentam nos dias 29 e 30 de outubro, em seguida vão para o Rio capital, onde fazem uma ocupação no Teatro Cacilda Becker nos dias 9, 10 e 11 de novembro.

?O Piauí certamente está de parabéns por fazer parte de um projeto dessa grandeza que envolveu seis estados brasileiros. Certamente representa um marco na história da dança local. Os artistas selecionados tiveram por sete meses bolsas de estudo e ajuda de custo financiados pela União Européia o que contribuiu muito no desenvolvimento dos processos, dando aos artistas a possibilidade de se dedicarem com mais afinco a sua obra?, ressalta.

Valdemar Santos garante que depois da temporada no Rio de Janeiro, o resultado do trabalho será apresentado para o público de Teresina. ?Portanto, em breve, teremos como conferir o resultado desse ousado e grandioso projeto?, comenta.

Marcelo Evelin apresenta Matadouro

Neste ano, o Panorama de Dança apresenta os 20 anos de carreira de Lia Rodrigues, hoje a mais aclamada coreógrafa brasileira no contexto internacional, com um percurso inteiramente singular. Além disso, o piauiense Marcelo Evelin remonta um solo de 15 anos atrás, concebido antes de ele consolidar sua carreira na Europa e estreia sua nova e já polêmica peça Matadouro, criada no galpão de uma favela de Teresina.

O festival, que conta com representantes da Alemanha, Argentina, Austrália, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Moçambique, Suíça e Uruguai, abrange ainda oficinas de dança, espetáculos infantis agrupados no Panoraminha e o seminário Cruzamentos Contemporâneos entre Arte e Política, que aborda questões, como o que significa hoje realizar arte política; o desafio de politizar o corpo que dança; etc, parte da proposta adotada há dois anos de discutir os novos rumos da dança contemporânea como atividade profissional. Duas mostras paralelas - CoLABoratorio e Mostra Universitária ? completam a programação.

A expectativa é de que este ano o Panorama tenha um aumento de público de 50% em relação ao ano passado. Em 2009, 20 mil pessoas assistiram aos espetáculos, das quais 20% oriundas de projetos sociais, mescladas a formadores de opinião, artistas e jovens interessados em arte contemporânea.

Artistas vão ocupar o Teatro Cacilda Becker

O Encontrão Rio de Janeiro é a residência final do projeto coLABoratorio e será dividido em duas etapas. A primeira é uma imersão criativa em Miguel Pereira, no Centro Popular de Conspiração Gargarullo; a segunda consiste na ocupação artística do teatro Cacilda Becker, no Festival Panorama de Dança.

O Encontrão Rio de Janeiro ocorrerá até o dia 14 de novembro, com a participação de todos os

artistas bolsistas, Rio e Teresina, e a presença de Christophe Wavelet como orientador

convidado.

As etapas que compõem o Encontrão ? Rio de Janeiro têm por característica a imersão criativa. O objetivo da última residência é o (re)encontro de trabalhos, desenvolvidos ao longo do programa, por artistas que visitaram as duas cidades durante a produção de seus projetos. A mostra de processos em convivência apresenta trabalhos atravessados pelo olhar do outro, por cada residência, pela influência múltipla e transdirecional dos orientadores convidados. Mais do que um resultado, acreditamos que os encontros se perpetuam num tempo que não se encerra com o programa. A mostra tem por objetivo o compartilhamento da pesquisa dos processos e o debate sobre as

dificuldades e vantagens da criação em colaboração.

Fonte: Isabel Cardoso, Jornal Meio Norte