Edição da Playboy proibida por Neymar está à venda na lojinha do hotel da seleção em Fortaleza

Edição da Playboy proibida por Neymar está à venda na lojinha do hotel da seleção em Fortaleza

A revista traz na capa a modelo Patrícia Jordane

A edição de junho da revista "Playboy", alvo de uma disputa judicial entre Neymar e a editora Abril, está à venda na lojinha do hotel que a seleção brasileira ocupa em Fortaleza - onde o Brasil enfrenta a Colômbia nesta sexta-feira, pelas quartas de final da Copa do Mundo.

A revista traz na capa a modelo Patrícia Jordane e a seguinte chamada: "A morena que encantou Neymar". Há pelo menos outras oito referências diretas ao craque e à sua relação com Patrícia na revista.

O estafe do jogador processou a revista e, na semana passada, conseguiu uma liminar que obriga a editora Abril a suspender a venda da revista e a recolher as que estavam à venda. A publicação tenta um recurso (que ainda não foi julgado) para derrubar a liminar.

Nesta quinta-feira, véspera do jogo contra a Colômbia, foi possível comprar um exemplar no hotel em que a seleção se hospeda. Houve revistas recolhidos em outros pontos de Fortaleza, mas não no hotel.

Na entrevista para a Playboy, Patrícia Jordane afirma que o namoro com Neymar "durou até o Carnaval, quando ele assumiu o namoro com a Bruna Marquezine". Em nota, a assessoria de Neymar contestou a publicação:

- A editora, além de divulgar uma mentira sobre a vida pessoal do Neymar Jr, utilizou indevidamente o seu nome, ou seja, sem a autorização da NR SPORTS, empresa dos pais do atleta e única detentora dos direitos de exploração da imagem, nome e seus atributos.

Fonte: O Globo