PM estuda adoção de criança abandonada

PM estuda adoção de criança abandonada

Por um dia, as duas crianças menores de dois anos ficaram sob os cuidados do casal.

O policial militar que atendeu cinco crianças deixadas sozinhas em casa por duas mães que foram para um baile de forró em Jundiaí, a 58 km de São Paulo, estuda a adoção de uma delas. O sargento Marcos César Oliveira e sua mulher, Rosângela Oliveira, que perderam uma filha há dois anos, aguardam a decisão da Justiça para se candidatarem à guarda da menina. Por um dia, as duas crianças menores de dois anos ficaram sob os cuidados do casal.

?Ontem [segunda-feira, 8] fomos ao abrigo onde os bebês estão e passamos a tarde com elas. Quando nos viram, elas começaram a dar os bracinhos, pedindo colo. Elas não queriam nos deixar. Era de cortar o coração?, contou o sargento ao G1.

O casal estuda a adoção apenas de uma das meninas. ?A mais nova, de 1 ano e 4 meses, era a mais debilitada, aparentemente desnutrida, sofrendo mais. Estamos estudando nos candidatar a adotá-la?, explicou. O Conselho Tutelar de Jundiaí já encaminhou as meninas para a adoção, o que precisa ser autorizado pela Justiça. A decisão sai em até 60 dias.

Oliveira ainda fala da rápida passagem das crianças por sua casa, entre o domingo (6) e a segunda-feira (7). ?Elas tiveram um dia de princesa, fizemos tudo o que pudemos. Demos banho, carinho, os vizinhos trouxeram roupas e brinquedos. Elas ficaram assustadas porque era tudo diferente. Paramos toda a rotina da casa para dar atenção a elas?, lembra.

De acordo com a polícia, as mães das cinco crianças deixadas sozinhas num barraco de uma favela de Jundiaí tinham saído para ir a um baile e deixaram as crianças sozinhas, todas com menos de dez anos. Imagens feitas pelo policial mostram que pelo menos duas delas dormiam no chão. O local estava sujo e cheirava mal. A polícia foi chamada porque vizinhos ouviram o choro das crianças.

Fonte: g1, www.g1.com.br