Porta que caiu de avião com grupo Skank é encontrada em MG

A aeronave enfrentou problemas após a decolagem, em Capelinha, e perdeu a porta

Um morador de Capelinha (MG) encontrou, neste sábado (17), a porta que se desprendeu do avião onde estavam os integrantes do grupo Skank, em 19 de julho deste ano. A Líder Aviação, empresa responsável pela aeronave, informou que foi notificada sobre o encontro nesta terça-feira (20). O responsável por localizar a porta será gratificado, mas o valor da recompensa não foi divulgado.



A aeronave enfrentou problemas após a decolagem, em Capelinha, e perdeu a porta durante o voo. Segundo a assessoria de imprensa do grupo, a cabine sofreu despressurização e o piloto teve de fazer um pouso de emergência no mesmo local de onde o avião tinha decolado, em uma fazenda na cidade.

A empresa informou que a localização da porta da aeronave para auxiliar no processo investigativo sobre as causas do problema. A peça vai passar por perícia, que será feita por técnicos da empresa de aviação e do Serviços Regionais de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa), da Aeronáutica.

Segundo Devanir Dias, que trabalha na Rádio Aranãs FM e sabe onde está a peça, a empresa aérea vai buscar a porta na noite desta quarta-feira (21). "Eles vão levar um caminhão para pegar a peça e fazer as análises que eles têm."

Dias informou ao G1 que a peça foi encontrada por um amigo. "Ele chegou a procurar a porta durante muito tempo, mas não achou nada. No sábado, quando ele procurava por um cavalo da fazenda, ele acabou achando a porta do avião."

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) está fazendo uma auditoria operacional de segurança na empresa Líder Táxi Aéreo, que fretou o avião para o grupo Skank.

Ainda segundo informações da agência, se for constatado o descumprimento de alguma norma de segurança. A empresa aérea poderá ser multada e o valor da multa só deve ser estipulado durante o andamento do processo.

A Anac informou ainda que a aeronave usada pelo grupo Skank estava com a documentação regular e o certificado de manutenção anual em dia. A tripulação também estava com os documentos em ordem.

Fonte: g1, www.g1.com.br