Porta-voz nega câncer em Michael Jackson

"Ele está ótimo, em perfeita saúde... Ele não tem nenhuma doença", disse o homem em entrevista

Um médico que diz ser porta-voz de Michael Jackson negou neste domingo (17) que o astro esteja sofrendo de câncer de pele. Dr. Tohme Tohme disse ao jornal "New York Daily News" que o rei do pop está em sua melhor forma.

"Ele está ótimo, em perfeita saúde... Ele não tem nenhuma doença", disse o homem em entrevista, reforçando que os rumores não são verdadeiros.

No sábado (16), o jornal britânico "The Sun" informou, citando uma fonte não-identificada, que Michael Jackson estava lutando "em segredo" contra um câncer de pele, mas que a doença não deveria impedi-lo de atuar nos 50 shows que tem programados para meados do ano em Londres.

Segundo o tabloide, os médicos teriam diagnosticado o câncer no "rei do pop" nas últimas semanas.

"Os exames de Michael mostraram sinais de câncer de pele em seu corpo e células que poderiam provocar câncer de pele no rosto", afirmou a fonte.

No início, Jackson, de 50 anos, ficou "muito preocupado", apesar de "os médicos terem garantido que podem tratá-lo (do câncer) e que se recuperará", disse o informante, acrescentando que Jackson quer voltar aos palcos em Londres.

O cantor visitou regularmente um dermatologista em Beverly Hills (EUA) com máscara e gorro, de acordo com o "Sun".

Segundo o jornal, Jackson também foi visto no Centro Médico Cedar-Sinai, em Los Angeles, que conta com um laboratório especializado em exames para detectar câncer.

Apesar de o artista tentar minimizar sua doença, a notícia causou inquietação entre os fãs, diante dos shows prometidos pelo cantor em Londres, que começarão em 8 de julho.

A última vez que o "rei do pop" se apresentou na capital britânica foi em 2006, quando discursou na cerimônia dos prêmios World Music, mas decepcionou os fãs ao cantar apenas um trecho da música "We are the world".

Essa visita foi a primeira aparição em público do cantor após ser absolvido de supostos crimes de abuso infantil em Los Angeles, no ano anterior.

Fonte: g1, www.g1.com.br