Produtor briga na Justiça por ter investido em Valesca no seu início

Produtor briga na Justiça por ter investido em Valesca no seu início

Produtor briga na Justiça pela quantia de R$ 300 mil por ter investido em Valesca Popozuda antes do estouro

O produtor de São Paulo Diogo Vidal de Almeida entrou nesta segunda-feira, em São Paulo, com um processo contra Leandro Gomes de Castro, empresário de Valesca Popozuda, mais conhecido como Pardal. Ele quer R$ 300 mil de indenização por ter investido dinheiro na Gaiola das Popozudas depois da assinatura de um contrato, que lhe dava o direito de 25% do lucro dos shows do grupo no estado, durante dois anos. ?Além do contrato, tenho comprovantes de pagamentos de passagens aéreas, academia, alimentação e do aluguel da casa em que eles ficaram aqui. Ninguém tinha dinheiro para ficar em hotel. Eu acreditava no potencial delas. Tenho como provar tudo?, garante o produtor.

O contrato, segundo ele, valia por 24 meses depois da data de assinatura em 2005. ?Seis dias depois, descobri que Pardal havia assinado também com outro produtor. Não recebi nada do que investi e acabei deixando para lá porque sabia que eles não tinham, na época, como pagar. Agora, imagino que eles tenham como devolver o prejuízo que tive?, diz Diogo Vidal. Valesca começou a carreira de dançarina e cantora na Gaiola.

Fonte: Extra