Programa Incrível com apresentação de Alcide Filho mostra Ipê amarelo:o sol em flor na Rede MN

Programa Incrível com apresentação de Alcide Filho mostra Ipê amarelo:o sol em flor na Rede MN

Os ipês são plantas caducifólias, que perdem suas folhas para evitar mais perdas de água nos meses de verão anunciado

Hoje, a partir das 22h30 e amanhã, às 15h, o Incrível vai mostrar na Rede Meio Norte que o tempo quente regula a biologia da vida e um exemplo claro é o ipê amarelo, uma das árvores mais belas do Brasil, que recebe influência direta das mudanças de temperatura e umidade.

Curiosidades e revelações científicas incríveis vão enriquecer as reportagens do programa, que terá entrevista com o dermatologista Lauro Rodolfo, com dicas e precauções sobre como cuidar da pele.

Quando eles florescem até parece que o sol multiplicou-se em milhões de raios dourados na copa das árvores. No sertão, em pleno agreste, quando o ipê flora, anuncia o final de uma estação de inverno sem chuvas e o começo do ar seco, a temporada mais quente.

O ipê florido é o espetáculo de uma primavera efêmera. Os ipês são árvores da família botânica das Bignoniaceae, portanto, parentes do jacarandá. São plantas caducifólias, que perdem suas folhas para evitar mais perdas de água nos meses de verão anunciado.

Flores já são uma doçura da natureza e as flores do ipê, também comestíveis, atraem abelhas e pássaros, principalmente beija-flores, um de seus agentes polinizadores mais ativos. Ao bicarem em busca de néctar, fertilizam com pólen os ovários florais de onde surgirão frutos em forma de vagens. Tudo está ligado a tudo.

Também chamado de pau d´arco, porque sua madeira era utilizada na fabricação de arcos e flechas indígenas, o ipê tem uma madeira capaz de resistir por séculos. Desde 1961, no governo do presidente Jânio Quadros, o ipê é declarado a flor símbolo do Brasil.

O ipê-amarelo é encontrado em todas as regiões do Brasil. Ipê é um nome genérico para um conjunto de nove ou dez espécies com características mais ou menos semelhantes, com flores brancas, amarelas ou roxas.

Ipê é uma palavra de origem tupi, que significa árvore cascuda, e é o nome popular usado para identificar um grupo de nove ou dez espécies de árvores com características semelhantes, com flores brancas, amarelas, rosas, roxas ou lilás.

No Norte, Leste e Nordeste do Brasil, são mais conhecidos como pau d?arco porque os indígenas utilizavam a madeira para fazer arcos e flechas. Tanta beleza é também resistência e durabilidade: madeira de ipês, usadas nos séculos XVII e XVIII, ainda estão de pé em telhados de igrejas e sobrados.

Para coletar sementes de ipê amarelo, o recomendado é não deixar os frutos ficarem completamente secos e amadurecerem. Sem essa precaução, acontecem desperdícios e dispersão. As sementes são muito leves e assim são carregadas pelos ventos.

Sementes do ipê amarelo perdem rápido sua vitalidade ou taxa de germinação: duram até 3 meses em área arejada e não muito mais que 9 meses em vidro fechado, armazenado em câmara fria. As mudas germinadas ganham resistência ao sol em três semanas. Em 9 meses atingem 30 cm. Em 15 meses podem ser transplantadas.

Fonte: Isabel Cardoso