Psicólogo acompanha bebê que fumou maconha

Mãe do menino de dois anos teve a guarda suspensa provisoriamente pela Justiça

O menino de dois anos que foi visto fumando maconha em um vídeo recebe atendimento psicológico em uma casa de acolhimento em João Pessoa (PB). De acordo com a assessoria de imprensa da Promotoria da Infância e Juventude João Pessoa, a mãe da criança teve a guarda suspensa provisoriamente pela Justiça. A decisão vale enquanto o inquérito do caso não for concluído.

Enquanto isso, mãe e filho participam de um programa de acompanhamento multidisciplinar onde são atendidos também por psicólogos e pedagogos. Ainda segundo a Promotoria, a mulher tem direito a visitar o menino na casa de acolhimento.

A mãe responde em liberdade porque não houve flagrante do crime. Ela se apresentou à Promotoria de Infância e Juventude de João Pessoa (PB) na última quinta-feira (2) e prestou depoimento à polícia na sexta-feira (3). Ela disse ao promotor que deixou o filho fumar porque estava sendo ameaçada de morte por um traficante.

Na quinta-feira, a polícia já tinha identificado a mulher que, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado, é moradora do conjunto habitacional Renascer, em Cabedelo, a 20 km da capital, local onde foi apreendido o celular que continha a gravação.

A polícia encontrou o aparelho na quarta-feira (1º) ao prender membros de uma quadrilha de traficantes que agia no conjunto habitacional. O vídeo mostra o menino de cerca de três anos consumindo a droga incentivado por um grupo de adultos. A mãe estava entre as pessoas que apareciam na gravação.

Fonte: R7, www.r7.com