Rafael Ilha e a mulher são soltos após pagarem fiança de R4 40 mil

Rafael Ilha e a mulher são soltos após pagarem fiança de R4 40 mil

Durante oito dias eles não poderão deixar a cidade, viajar para o exterior, frequentar casas noturnas

Rafael Ilha e sua mulher, Aline Kezh, deixaram as penitenciárias em que estavam detidos, em Foz do Iguaçu, no Paraná, por volta das 18h30 desta terça-feira, 29. De acordo com o Dr. José Beraldo, advogado do casal que foi preso acusado de tráfico internacional de armas, foi paga a fiança de R$ 55 mil - sendo R$ 40 mil de Rafael e R$ 15 mil de Aline.

Ainda segundo o advogado, durante oito dias eles não poderão deixar a cidade, viajar para o exterior, frequentar casas noturnas e algumas outras restrições. Após esse prazo, o casal deve retornar para sua residência em São Paulo, onde aguardará em liberdade a intimição para apresentar sua defesa. "Acredito que esse processo deve durar ainda cerca de um ano", explica Beraldo.

Se condenados, Rafael e Aline podem pegar de quatro a oito anos de prisão. Porém, Beraldo diz ter certeza que isso não deve acontecer. "Rafael e Aline não tiveram a intenção de cometer nenhum delito. Hoje em dia ele é um homem recuperado de seu passado como usuário de drogas e de boa índole. Aline tinha comprado a arma de presente para ele, não tinha noção da gravidade do caso. Tanto que ia regularizar a arma assim que saísse de Foz do Iguaçu. Posso garantir, pelos meus mais de 30 anos de carreira, que eles não serão condenados", declara Beraldo.

Entenda o caso

Rafael Ilha foi preso na segunda, 21, com uma arma calibre 12, 50 munições do mesmo calibre e um aparelho de choque na divisa do Brasil com o Paraguai. Ele estava acompanhado da mulher, Aline. Na manhã desta terça, 22, o ex-integrante do grupo Polegar foi transferido para a Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu e a empresária foi levada para uma cadeia feminina.

Na sexta, 25, a Justiça do Paraná concedeu a liberdade provisória do casal, mas como os familiares do casal não estavam conseguindo levantar o dinheiro, foi Elias Abrão, irmão de Sônia Abrão, que antecipou o valor para garantir a liberdade dos dois. Ele é o dono da produtora Câmera 5, que faz o programa da irmã e com a qual Rafael tem contrato como repórter.

"Os advogados falaram com os familiares, mas eles não tinham condição de pagar e iam ter que vender muita coisa para conseguir o dinheiro. O Rafael e a Aline iam ficar muito tempo presos... Aí resolvi antecipar os R$ 55 mil e ele vai me devolvendo aos poucos, descontando do salário. Ele só se mete em enrascada, mas é gente boa e não está mais envolvido com drogas. Vamos puxar a orelha dele e ele vai continuar trabalhando", afirma Elias.

Fonte: EGO