Romário tem que deixar cobertura leiloada por R$ 8 mi

O TJ informou também que o pedido de desocupação foi feito pelo novo proprietário da cobertura

O ex-jogador Romário e sua família foram obrigados a deixar a cobertura luxuosa onde moravam no condomínio Golden Green, na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio, após determinação judicial para desocupar o apartamento, leiloado por R$ 8 milhões em agosto.

Segundo moradores do prédio, Romário terminou de fazer sua mudança na quinta-feira (10) e, nesta sexta, oficiais de Justiça já estiveram na propriedade para trocar a fechadura do imóvel.

De acordo com a administração do condomínio, Romário não acompanhou a mudança porque estava na Bahia, viajando com sua companheira. A Folha Online tentou falar com o ex-jogador e com o advogado dele, mas eles não foram encontrados.

O TJ (Tribunal de Justiça) do Rio informou que o cartório expediu o mandado para obrigar Romário e sua família a deixar a cobertura no dia 30 de novembro. Ainda segundo o órgão, os oficiais de Justiça teriam 30 dias para cumprir o mandado.

O TJ informou também que o pedido de desocupação imediata do imóvel foi feito pelo novo proprietário da cobertura, um representante de uma empresa de imobiliária de São Paulo. Mesmo após o imóvel ser arrematado, Romário continuou a morar no local com a família.

A cobertura no condomínio Golden Green, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, foi leiloada para pagamento de dívidas. O imóvel luxuoso conta com piscina, banheira de hidromassagem, academia de ginástica e cinco vagas na garagem e tem vista para o mar.

Na quarta-feira (9), o ex-jogador foi condenado por sonegar Imposto de Renda e deverá pagar multa, além de cumprir serviço comunitário. Neste ano, Romário já tinha se envolvido em outros escândalos, como a prisão pelo não pagamento de pensão.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br