Universidades "top" oferecem curso à distância

Universidades "top" oferecem curso à distância

É possível estudar em escolas estrangeiras sem sair do país e gastando pouco dinheiro

Várias universidades internacionais de primeira linha oferecem cursos que podem ser feitos via computador, de qualquer parte do mundo. Instituições como Harvard (Estados Unidos), Oxford (Inglaterra) e as universidades de Navarra e de Barcelona (Espanha) fazem parte desse grupo. São vagas abertas em MBAs, cursos de pós-graduação e de extensão à distância, para pessoas que não podem deixar a estabilidade do emprego e o conforto da família facilmente.

As universidades de Oxford e de Barcelona oferecem cursos mais longos, com até dois anos de duração. Já Harvard tem módulos curtos, de três a quatro meses em média. Ao menos 14% do total de estudantes em cursos à distância em toda a Espanha eram estrangeiros entre 2008 e 2009, vindos de 79 países diferentes, segundo a Universidade de Navvara. Nos cursos presenciais, os estrangeiros somaram apenas 2%.

É preciso paciência para encontrar o curso ideal. Pesquisar nos sites das universidades é cansativo e exige atenção na hora da escolha, além do conhecimento de outra língua. Por isso, o R7 preparou algumas dicas para facilitar a sua busca.

Estudantes do mundo inteiro são aceitos nos cursos à distância. Para pós-graduação e extensão é preciso ter concluído uma faculdade. As aulas são ministradas nas línguas oficiais dos países. No caso do inglês, os brasileiros devem comprovar proficiência por meio de um exame oficial (Toefl ou Ielts, por exemplo). Essa condição é pré-requisito para a faculdade aprovar o candidato, já que os trabalhos, as monografias e as provas são cobrados nesta língua.

Oxford

Algumas opções em Oxford são os cursos à distância de política, administração pública, administração voltada para relações internacionais e nanotecnologia. Este último, uma pós-graduação formada por três módulos, custa R$ 16.500 (6.100 libras). Cada módulo dura 12 meses que podem ser feitos individualmente por R$ 6.000 (2.200 libras) cada.

Em parceria com a Universidade de York, também na Inglaterra, Oxford tem, por exemplo, uma pós-graduação do tipo ?master? em políticas públicas e administração, que pode durar até três anos. As aulas começam duas vezes ao ano, em abril e setembro, e a inscrição para a próxima turma vai até 25 de fevereiro de 2011. O curso inteiro chega a custar R$ 27.000 (dez mil libras).

Pela mesma parceria, a renomada universidade britânica aulas em administração e governo, também do tipo pós-graduação ?master?.

Universidade de Barcelona

Tradicional centro de ensino da Catalunha, no leste da Espanha, a Universidade de Barcelona tem 57 cursos à distância. São aulas com nível de pós-graduação, que incluem mestrados e doutorados, e variam entre seis meses e dois anos.

Para estudar finanças corporativas totalmente pela internet, além de passar por uma prova de seleção, o candidato terá que desembolsar R$ 10.600 (4.700 euros). Há opções mais baratas, como a pós-graduação em enfermaria, com duração de dois anos. O primeiro ano custa R$ 942 (420 euros), e o segundo, R$ 605 (270 euros).

Há ainda outros 57 cursos semipresenciais, do tipo que exigem a presença do aluno no campus por um período de tempo (de algumas semanas a três meses) para fazer acompanhamento com o professor e apresentar o trabalho final. É o caso de comércio exterior e de finanças internacionais, por exemplo, que também têm aulas via web.

Universidade de Navarra

A Universidade de Navarra, no norte da Espanha, tem cursos totalmente online e outros semipresenciais. Neste último caso, o aluno faz aulas e provas pela internet, mas é obrigado a comparecer no campus durante duas semanas no verão europeu (junho a setembro). Lá, uma especialização à distância em nutrição e obesidade, por exemplo, sai por R$ 879 (392 euros) e dura dez semanas.

Harvard

No topo dos rankings educacionais sempre está Harvard, universidade norte-americana considerada a melhor mundo. Lá os cursos à distância de curta duração são oferecidos no outono (outubro a dezembro) e na primavera (março a junho) do hemisfério norte. No verão (junho a setembro) existem módulos especiais, com opções que duram menos de três meses. Os preços variam de acordo com a finalidade do diploma e giram entre R$ 1.000 (US$ 600) e R$ 3.500 (US$ 2.000).

Neste momento, há 168 opções de cursos com matrículas abertas. Desses, 83 serão ministrados entre outubro e dezembro e outros 85 estão programados para serem abertos na primavera (de março a junho) de 2011. O material é apresentado em vídeos e em apostilas enviadas por e-mail aos estudantes, de acordo com o cronograma definido pelo professor. O aluno pode fazer as tarefas quando ele achar melhor, desde que respeite as datas-limite de cada fase do curso.

É preciso seguir uma série de regras, que vão desde a garantia de ter um computador adequado para o curso em casa a até participar de eventuais aulas marcadas via internet, como em um fórum de discussão. Também é obrigatório fazer algumas provas para conseguir o diploma de aproveitamento.

FGV

A Fundação Getúlio Vargas, uma das melhores do Brasil, oferece 172 cursos, entre programas de extensão e especialização e uma graduação tecnológica. Há 17 MBAs à distância (incluindo dois programas internacionais), 133 cursos de curta e média duração (30, 60 e 120 horas) e uma graduação tecnológica em processos gerenciais. Os programas de curta e média duração custam entre R$ 680 e R$ 2.090, e os MBAs, R$ 16.000 em média.

Fonte: R7, www.r7.com