Sílvia Pfeifer participa do Baphon e relembra momentos da carreira

Espetáculo 'Callas' que estará em cartaz nos dias 14 e 15 desse mês

Image title


A atriz Sílvia Pfiefer participou do Programa Baphon, da Rádio Boa FM, nesta sexta-feira para divulgar o espetáculo 'Callas' que estará em cartaz nos dias 14 e 15 de agosto, às 20 horas no Theatro 4 de Setembro, em Teresina.

Silvia Pfiefer começou sua carreira como modelo e em 1990 ingressou na televisão,na telenovela ''Boca do lixo'', como Claudia. Em 1994 participou da série produzida pela TV Cultura ''Confissões de Adolescente'' e em seguida das tramas ''Meu Bem, Meu Mal'' Perigosas Peruas, Tropicaliente, Malhação, O Rei do Gado, Celebridade entre outras na Rede Globo. A atriz viveu a vilã Úrsula na novela Alto Astral e agora se dedica a espetáculos teatrais. Ela foi convidada por Marília Pêra para interpretar a cantora de ópera Maria Callas no palco do teatro. Sílvia conta que este é um dos maiores desafios de sua carreira como atriz.

“Eu diria que Callas é a mais importante cantora ópera e revolucionou cantando, atuando. Fora todo o potencial de voz realmente é incrível”, disse Sílvia Pfiefer.

Image title



Convite para fazer a peça


“Eu estava em casa e Marília Pera me ligou me convidando para essa peça que ela já pensava em dirigir. Desliguei o telefone e entrei em pânico, ser dirigida por Marilia Pêra e interpretar Maria Callas é uma honra. Eu comecei a procurar livros e todas as informações sobre ela, um amigo da Marilia me ajudou com um grande acervo, documentários, trechos de óperas, comecei a fazer aula de canto (embora não cante no espetáculo),  porque tenho que falar algumas frases numa respiração só e essa preparação foi bastante intensa”, afirmou.


Modelo bem sucedida se torna atriz de renome


“Eu fui muito criticada no começo  da minha carreira de atriz e demorei a fazer teatro por achar que não ia suportar as críticas e nem ser bem sucedida no teatro.  Minha primeira peça foi em 2007 e minha  carreira  começou em 1990”, disse.


Peça ‘Callas’


“A Marilia me ligou em outubro de 2013 e comecei a estudar, peguei o texto uma semana depois, fizemos uma leitura na minha casa e em novembro iniciamos os ensaios. Menos de 60 dias depois começamos a nos apresentar. Estamos viajando desde então, passamos por 41 cidades já. Agora estamos aqui em Teresina e vamos nos apresentar no Theatro 04 de setembro”, declarou.

Personagens

“Tive vários personagens muito marcantes até pelo retorno do público e de cada um deles podemos tirar algo. Eu gosto de ser lembrada por personagens. A peça Callas tem 1 hora de duração, é super dinâmica e falo sobre muitos momentos da Callas e as brigas que ela teve com colegas e diretores de ópera. Também tem muito drama e momentos muito engraçados. Eu uso cerca de 5 figurinos e a peça se passa numa galeria de arte. Ela fala da vida dela e a peça vai acontecendo e os figurinos de ópera são réplicas de roupas que ela usou mesmo. O espetáculo é muito informativo e muito bem produzido”, disse.


Sílvia Pfeifer finalizou a entrevista falando sobre a importância da cultura. “O mais legal não é só a diversão, mas também a cultura”, declarou.

Image title

Image title

Image title

Image title

Image title

Image title


Fonte: Redação Meio Norte