Silvio de Abreu diz que não haverá homossexuais em "Guerra dos Sexos"

O folhetim é um remake adaptado da novela exibida em 1983.

O autor da nova novela das sete, ?Guerra dos Sexos?, Silvio de Abreu, contou que não haverá homossexuais retratados na trama. ?Na primeira versão não tinha e eu preferi manter desta maneira?, disse. O folhetim é um remake adaptado da novela exibida em 1983.



Embora a trama esteja totalmente modificada e mais atual, Abreu acredita que a história sobre a ?guerra? entre homens e mulheres se sustenta sozinha e não é necessária a presença de um homossexual. ?Eu já fiz muito homossexual, não podem dizer que eu sou preconceituoso. A trama não precisava. E, também, para colocar um personagem e ele ficar caricato, eu não acho legal?, ressaltou, em entrevista realizada no evento de apresentação da novela para a imprensa.

Na primeira versão, "Guerra dos Sexos" apresentou a disputa entre Charlô (Fernanda Montenegro) e Otávio (Paulo Autran), primos que se odiavam e foram obrigados a conviver após receber uma herança. Na nova trama, que se passa nos dias atuais, os dois acabaram de morrer, deixando a herança para dois sobrinhos que também se odeiam, vividos por Tony Ramos e Irene Ravache.

De acordo com o autor, mesmo a trama mostrando as diferenças entre os sexos, não existe um ?tratado sobre a sexualidade da humanidade?. ?É uma comédia e existem outros elementos melhores [humorísticos] para mostrar a história que eu estou contando?, disse sobre não existirem homossexuais na novela.

Fonte: UOL