Tosse seca e produtiva podem sinalizar doenças perigosas; Leia no Vida!

Tosse seca e produtiva podem sinalizar doenças perigosas; Leia no Vida!

As principais patologias relacionadas com a presença da tosse se manifestam em crianças

A tosse se caracteriza de duas formas: seca e produtiva. Ambas podem ser perigosas e, quando se tornam crônicas, geralmente estão relacionadas a doenças que precisam de tratamento médico. ?Nas crianças, a presença de tosse seca, acompanhada de broncoespasmo, cianose ou esforço respiratório, pode indicar um quadro alérgico descompensado?, diz o Dr. Luiz Ildegardes, médico e diretor da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). Ainda de acordo com o especialista, a presença de tosse produtiva com secreção esverdeada, febre e prostração pode sinalizar um quadro infeccioso viral ou bacteriano merecedor de um tratamento urgente.

As principais patologias relacionadas com a presença da tosse se manifestam em crianças abaixo de um ano que apresentam refluxo gastroesofágico ? quando alimentos e líquidos do estômago podem vazar ao esôfago ?, em crianças acima de três anos com quadros de sinusite, e em crianças que em qualquer idade que apresentem asma, infecções respiratórias virais ou bacterianas.

?Prevenir a tosse é, antes de tudo, atuar no dia a dia das crianças. É preciso fazer controle do ambiente, a fim de aumentar a imunidade. Além disso, a vacinação é essencial?, pontua o médico. O tempo seco também pode causar o ressecamento da mucosa da árvore respiratória, ocasionando a tosse. Por isso, é muito importante aumentar a umidade do ar e deixar o paciente sempre hidratado.

?Atuar na causa da doença que esteja provocando a tosse é fundamental para que ela seja controlada. É importante uma boa hidratação, o controle ambiental e uso de medicamentos específicos para curá-la?, observa o Dr. Luiz.

Segundo ele, a administração de medicação homeopática nessas situações é muito interessante, pois trata um sintoma comum e recorrente nas crianças, sem ser agressivo na terapêutica e com ausência de efeitos colaterais.

Fonte: Jornal Meio Norte