Mesmo com o cachê em queda livre, Naldo exige um banquete de primeira

O cantor, que é evangélico, diz que não bebe. Mas em seu camarim tem que ter vodca Absolut ou Ciroc

Mesmo com o valor do cachê em queda livre (Naldo já chegou a faturar R$ 150 mil por show e agora é possível contratá-lo desembolsando R$ 40 mil), o funkeiro continua exigindo um banquete de primeira em seu camarim.

O cantor, que é evangélico, diz que não bebe. Mas em seu camarim tem que ter vodca Absolut ou Ciroc, uísque Back Label, champanhe Chandon e vinho tinto, além de 15 latinhas de Red Bull. Na lista de comidinhas estão iguarias como caldo de feijão e caldo verde, uma cesta de fruta e outra cesta de pães variados, cinco sanduíches naturais (sem maionese), salgadinhos diversos, uma caixa de bombom Nestlé e (pasmem!) um frango assado e uma galinhada, que deve ser mantida aquecida num rechaud. Será por isso que Naldo não consegue se livrar dos quilinhos extras?

E essa extensa lista é apenas para o cantor. Sua produção, composta por 30 pessoas incluindo a banda e a equipe técnica, tem outra lista faraônica ? e outro camarim! Vale lembrar que o cachê de Naldo caiu vertiginosamente.

A assessoria do funkeiro não quis se pronunciar. Enquanto Naldo esbanja nos pedidos, Anitta dispensou o bufê japonês que a produção colocou em seu camarim durante as cinco apresentações que lotaram o Citibank Hall no último fim de semana. A poderosa disse que não sabia comer com pauzinhos e pediu que a produção providenciasse alguns cachorros-quentes.


 Veja a lista de exigências de Naldo para um show

Fonte: ODIA