Vetadas por ex-diretor da Petrobras, máscaras para folia ganham versão caseira

Foliões improvisam máscaras de Nestor Cerveró

Internautas não deixaram barato o fato de um advogado ligado à família de Nestor Cerveró ter entrado em contato com uma fábrica de máscaras de carnaval, a Condal, de São Gonçalo, para impedir a reprodução do rosto do ex-diretor da Petrobras acusado de corrupção. Os disfarces de Cerveró estão sendo replicados na internet, prontos para serem impressos e usados pelos foliões.

Cinco eventos foram criados no Facebook para ironizar a ameaça de processo contra a fábrica: “Vaquinha pra indenizar Cerveró e ter sua máscara pro carnaval”, “Reunião com advogados para liberação da máscara de carnaval do Cerveró”, “Grupo de apoio à fabricação da máscara de Cerveró”, “Também quero a máscara do Cerveró para o carnaval” e “Arrecadação para criação da máscara de carnaval do Cerveró”. Em todos, há reproduções de máscaras.

Estudante de Belo Horizonte (MG), Pedro Henrique Medeiros imprimiu um modelo da máscara que estava na internet. Cortou, colocou a máscara no rosto e postou a foto no Facebook.

— Nos outros carnavais, foi moda usar máscara de Lula e Dilma, e este ano tivemos mais dois personagens em pauta, que são Cerveró e Graça (Foster, presidente da Petrobras) — diz o estudante, ressaltando ter achado arbitrária a ameaça de processar a fábrica.

As máscaras do ex-diretor já saíram da internet e foram parar nas ruas, ainda que num movimento tímido. Durante um protesto no último sábado, em São Paulo, um dos manifestantes chamou a atenção por estar com o disfarce de Cerveró.

Clique aqui e curta o Meionorte.com no Facebook

Fonte: FOLHA