Xô uruca! Pai da santo explica falta de ouro nos jogos olimpícos

Xô uruca! Pai da santo explica falta de ouro nos jogos olimpícos

Para Robério de Ogum, os atletas brasileiros vivem um carma coletivo negativo e os dirigentes são os responsáveis por energia ruim.

Se depender da visão espiritual do pai de santo dos famosos, Robério de Ogum, o Brasil ainda tem chance de levar medalha de ouro nas Olimpíadas de Londres: com a seleção masculina de futebol. Após o bronze de César Cielo (que era favorito na prova 50 metros nado livre), nesta sexta-feira, 3, o espiritualista explicou a falta de medalhas de ouro para os atletas brasileiros.

"Toda delegação brasileira não está iluminada e os atletas vivem um carma coletivo negativo. Essa negatividade vem de fora, vem dos dirigentes, que pensam muito mais neles que nos próprios atletas.

Cielo (atleta do Flamengo) foi um dos mais afetados por isso. A falta de paz de espírito leva as pessoas a viverem no sufuco e o Brasil sempre teve que se superar nos jogos olímpicos, mas desta vez não está conseguindo enfrentar esse momento ruim", afirmou Robério.

Segundo ele, está faltando também emoção entre os atletas: "A derrota de outros competidores acaba abalando os outros. Sem emocional, sem paz de espírito, eles vivem cercado por baixo astral. A negatividade é tão forte, que se torna coletiva e se espalha com facilidade. Eles estão sem proteção. É muita gente com vibração abalada no mesmo espaço. Essa Olimpíada está chocha, sem emoção, morta para nós, brasileiros". Vale lembrar que algumas das grandes chances de medalhas do Brasil decepcionaram: Diego Hypólito caiu durante sua apresentação no solo, as meninas da ginástica não se classificaram para a final e o futebol feminino teve sua pior participação em Olimpíadas.

Entretanto, ainda existe uma luz no fim do túnel. Para Róberio, a seleção masculina de futebol pode garantir mais uma medalha de ouro para o Brasil: "Os meninos da seleção são os menos afetados por toda essa negatividade e têm grandes chance de trazer mais um ouro para nós". Ele também diz que nas Olimpíadas de 2016, que serão realizadas no Brasil, nossos atletas terão um resultado bem diferente do atual.

"Será muito diferente. Estaremos todos juntos enviando boas vibrações. Será a emoção de todo um país unido que fará os atletas se empenharam mais e conquistar muitas medalhas de ouro".

Fonte: EGO