1 x 0: Ceará vence o Cruzeiro no Castelão

Além da vitória sobre o Cruzeiro, os cearenses já haviam conquistado os três pontos diante do Fluminense

O Ceará venceu o Cruzeiro por 1 a 0, neste domingo, no Castelão, pela quinta rodada do Brasileirão, e chegou à vice-liderança com 11 pontos - o Corinthians é o líder, com 13. O Vozão ? que voltou à elite do futebol brasileiro nesta temporada ? surpreendeu mais uma vez e continua com a ótima campanha no Castelão. O gol foi marcado por Lopes, ainda no primeiro tempo.

Além da vitória sobre o Cruzeiro, os cearenses já haviam conquistado os três pontos diante do Fluminense e do Vitória, também com o resultado de 1 a 0. O Ceará continua com 100% de aproveitamento em casa e segue também com a defesa invicta. O time alvinegro, a propósito, tem a melhor defesa do Brasileiro, com apenas um gol sofrido.

Na próxima rodada, o Ceará receberá o Avaí, novamente no Castelão, nesta quarta-feira, às 21h (de Brasília). O Cruzeiro, por sua vez, enfrentará o Santos, no Mineirão, também na quarta-feira, às 21h50m. A equipe celesta termina a rodada na nona posição, com oito pontos.

Supremacia técnica do Ceará

Ceará e Cruzeiro fizeram um jogo morno, sem muitas emoções e chances de gol. Logo no princípio, o time alvinegro tentou impor uma pressão, mas a Raposa rapidamente equilibrou as ações.

Lento e, por vezes, sonolento, o jogo foi disputado de intermediária a intermediária. Os goleiros eram apenas espectadores, pois os atacantes não conseguiam entrar nas defesas.

E foi só depois de 38 minutos de tédio que a primeira grande chance de gol aconteceu. Ernandes, de fora da área, arriscou um chute forte. A bola ainda quicou antes de chegar ao gol do Cruzeiro, e Fábio fez uma difícil defesa.

No minuto seguinte, Misael fez uma grande jogada pela esquerda, driblou Jonathan e cruzou rasteiro. A bola cruzou toda a pequena área e encontrou o estreante Lopes, que apenas teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes: 1 a 0.

O resultado parcial a favor do Ceará foi justo, já que, nos 45 minutos iniciais, o Cruzeiro não deu sequer um chute a gol.

O técnico Adilson Batista voltou do intervalo com duas alterações na equipe. Fabinho e Roger deixaram o time, para as entradas de Pedro Ken e Elicarlos. E o Cruzeiro cresceu de produção.

A equipe mineira ? mostrando um pouco mais de vontade que no primeiro tempo ? foi para o ataque em busca do gol de empate. Porém, a primeira finalização aconteceu apenas aos 10 minutos, em um cabeceio de Leonardo Silva.

Aos 20, Thiago Ribeiro recebeu a bola em velocidade e bateu forte, de pé direito. A bola passou pelo goleiro Diego, mas explodiu na trave esquerda do Ceará.

Para forçar ainda mais, Adilson Batista colocou em campo o atacante Wellington Paulista na vaga de Marquinhos Paraná. Era a última esperança da equipe mineira de evitar a derrota no Castelão.

Porém, logo na sequência, o atacante foi expulso pelo árbitro carioca Péricles Bassols, após uma falta no meio-campo que lhe rendeu o cartão amarelo. O jogador discordou da marcação e reclamou acintosamente, jogando a bola no chão. Assim, o árbitro aplicou o cartão vermelho.

Até o fim da partida, o Ceará tocou a bola, apenas esperando o tempo passar. O Cruzeiro, com um jogador a menos, não teve forças para chegar ao ataque.

Fonte: g1, www.g1.com.br