Adriano joga menos que uma partida em 10 meses no Corinthians

Adriano joga menos que uma partida em 10 meses no Corinthians

O presidente Andrés Sanchez sabe a bomba que tem nas mãos e já dá sinais de arrependimento pela contratação.

O talento do atleta, considerado um dos melhores do mundo e apelidado de Imperador na Itália, passou despercebido. Seu único momento de glória foi o gol na vitória sobre o Atlético-MG, na reta final do Brasileirão, que muitos consideram o tento mais importante do pentacampeonato. Isso porque o time estava perdendo praticamente até o fim do jogo e estava bastante ameaçado pelo vice-líder Vasco.

Fora isso, pouco se viu. Foram apenas quatro jogos oficiais e nenhum como titular desde a sua estreia contra o Atlético-GO em 9 de outubro do ano passado. Adriano esteve em campo por apenas 73 minutos: Atlético-GO (11 minutos), Botafogo (27 minutos), Atlético-PR (12 minutos) e Atlético-MG (23 minutos). A única vez que atuou por 45 minutos foi no amistoso contra o Flamengo durante a pré-temporada de 2012.

Agora, ele é mais lembrado pela luta infindável contra a balança. Adriano causou desconfiança quando chegou ao Corinthians pelo histórico de polêmicas, mas poucos imaginariam que daria tanto trabalho e frustração. Desde que foi apresentado no clube, há exatos dez meses, o atacante não tem motivos para comemorar. O período foi marcado por críticas - inclusive do presidente Andrés Sanchez, menos de um jogo completo e apenas um gol.

O início de Adriano no Corinthians já não foi animador. O atacante chegou ao clube ainda em fase de recuperação de uma cirurgia no ombro direito, e a expectativa era que fizesse sua estreia no início do Brasileirão. Mas acabou sofrendo uma nova lesão grave no tendão calcâneo em um treino do mês de abril. Precisou ser operado e fez a torcida esperar.

Foi aí que as polêmicas começaram. Ele foi flagrado circulando por um shopping com uma espécie de bengala e calçando uma bota no pé imobilizado apenas uma semana após a cirurgia, sendo que a recomendação médica era que ficasse por duas semanas evitando ao máximo pisar com o pé esquerdo. Além disso, foi acusado de faltar às sessões de fisioterapia.

Fonte: UOL