Bicampeão olímpico pode pegar 5 anos de prisão por estupro

Considerado um dos maiores nomes da história do judô japonês, Masato Uchishiba aguarda a sentença referente a episódio ocorrido em 2011.

Acusado de abusar sexualmente de uma de suas alunas em setembro de 2011, o ex-judoca japonês Masato Uchishiba pode pegar até cinco anos de prisão. Medalha de ouro em Atenas-2004 e em Pequim-2008, o ex-atleta de 34 anos aguarda pelo seu veredicto nas próximas semanas. Respondendo ao processo em liberdade, Uchishiba está sendo julgado pela justiça japonesa desde setembro do último ano.


Acusado de estupro, bicampeão olímpico pode pegar 5 anos de prisão

Segundo o julgamento, o crime ocorreu durante uma viagem a Tóquio, onde a equipe do ex-judoca ficou hospedada em um hotel para realizar um período de treinamentos na cidade. Após uma festa, a aluna - então menor de idade - passou mal após ingerir bebidas alcoólicas em excesso. Aproveitando-se da situação, Uchishiba teria levado a jovem para o quarto, onde houve o ato sexual. Na ocasião, o medalhista dava aulas na Universidade de Enfermagem e Bem-Estar Social de Kyushu, que o demitiu logo após o escândalo.

Em sua defesa, o campeão olímpico afirmou que a relação se deu de uma forma consensual, o que foi prontamente contestado pela promotoria, que sustentou a versão a de que a jovem acordou e, ao perceber o que estava acontecendo, foi impedida de gritar pelo ex-judoca. O ex-atleta ainda teria aumentado o volume da TV e tapado a boca da menor com a mão.

Aposentado dos tatames desde outubro de 2010, Uchishiba é um considerado um dos maiores nomes da história do judô japonês. Apesar da carreira vitoriosa, ele foi derrotado pelo brasileiro João Derly na final do Mundial de 2005, na categoria até 66kg.

Fonte: GloboEsporte