Contrato de Adriano com Flamengo ainda não foi rescindido

Contrato de Adriano com Flamengo ainda não foi rescindido

Contrato de Adriano com o Flamengo segue ativo na CBF .

No dia 7 de novembro, o diretor de futebol do Flamengo, Zinho, concedeu entrevista coletiva no Ninho do Urubu afirmando que o atacante Adriano não era mais jogador do clube e que o contrato do atleta com o clube estava rescindido. A partir de então, faltaria apenas ao departamento jurídico resolver a burocracia que envolvia o rompimento. O Rubro-Negro tinha 30 dias para regularizar na CBF a rescisão do jogador, mas isso não aconteceu.

Segundo apuração do LANCE!Net, diante das polêmicas nas quais Adriano se envolvia constantemente e as frequentes faltas a treinos, a diretoria do Flamengo resolveu aliviar a pressão de torcida e imprensa sobre os fatos envolvendo o Imperador e colocou panos quentes na história. Com o contrato terminando no dia 22 de dezembro, os dirigentes rubro-negros decidiram dar a versão da rescisão, mas na verdade optaram pela manutenção do contrato com o atacante até o último dia acertado inicialmente.

A prova disso está no registro da CBF, através do Boletim Informativo Diário (BID). Trinta dias após a saída do Flamengo, o registro 144357, referente ao vínculo do jogador com o clube, sob o contrato 2012000645, continua válido e, na prática, Adriano ainda é jogador do Rubro-Negro. Por outro lado, ele está sem receber os salários desde o início de outubro, quando deixaram de ser pagos os valores referentes aos direitos de imagem, já que ultrapassou na ocasião o limite de três faltas aos treinamentos.

A reportagem do L!Net tentou entrar em contato durante toda esta sexta-feira com André Galdeano, advogado do Flamengo. Ele pediu para que ligasse mais tarde e não mais atendeu o celular. O vice de finanças Michel Levy, Zinho, diretor de futebol, e Luiz Claudio Menezes, empresário do atacante, não foram encontrados para falar sobre o caso.

Reveja coletiva de Zinho sobre saída de Adriano

O CASO ADRIANO

Rescisão

O Flamengo anunciou a rescisão do atacante Adriano no dia 7 de novembro, através do diretor de futebol, Zinho.

Prazo na CBF

André Galdeano, advogado do Flamengo e responsável pela parte de contratos, informou que o clube tinha 30 dias, a partir da rescisão, para regularizar o rompimento na CBF, fato que acabou não acontecendo.

Contrato até o fim

Com o contrato terminando no dia 22 de dezembro, a diretoria do Flamengo resolveu dar publicamente a versão da rescisão para diminuir a pressão sobre as polêmicas do Adriano fora de campo, mas decidiu manter o contrato até o último dia para se encerrar automaticamente.

Fonte: OGlobo