Adriano é filmado em boate antes de alegar dores e não ir ao treino

Adriano é filmado em boate antes de alegar dores e não ir ao treino

Dor tira Adriano do treino, mas não da boate.

Quando Adriano voltará a jogar? A pergunta continua sem resposta. E o Imperador, na noitada. Talvez seja exagero dizer que o atacante estará recuperado no dia de São Nunca, como se brinca popularmente. Mas, na boate de mesmo nome do santo fictício, ele mais uma vez deu um passo atrás. Na madrugada de terça para quarta-feira, o camisa 10 deixou a casa, na Barra da Tijuca, depois das 3h. Pouco mais tarde, não compareceu ao Ninho do Urubu, sentindo dores nas costas. Um fisioterapeuta do clube e o médico Marcelo Soares o atenderam em casa.

?Se piorou, ele que tem que saber. Pode ter piorado (por causa da noitada), mas ele que tem assumir?, disse o chefe do departamento médico do Flamengo, José Luiz Runco, que não quer ter o papel de babá de Adriano.

?Se ele achou que estava em condições de ir (para a boate), tudo bem. Mas que na quarta ele estava com dificuldade, isso ele estava. Hoje (quinta-feira), ele melhorou e treinou. Ele sempre vai ter dor. Tem que administrar isso. Eu não vou proibi-lo de sair. A orientação é dada sempre. Desde a postura para sentar, dirigir, carregar peso...?, emendou Runco, que minimizou a importância do repouso.

Adriano curtia o show do Mc Tikão. Lá pelas 3h, o funkeiro interrompeu a sua apresentação e xingou um rapaz na plateia. O alvo do insulto seria um torcedor rubro-negro que teria interpelado o Imperador. Nesse momento, o atacante e sua comitiva se dirigiram para a porta dos fundos e deixaram a boate.

O jovem que filmou Adriano na noite preferiu não se identificar. Segundo ele, uma pessoa colocou a mão no seu celular para impedir que ele continuasse a gravação. O autor do vídeo, no entanto, não sabe dizer com certeza se a intervenção partiu de algum dos amigos do jogador.

No dia 29 de setembro, Adriano faltou ao treino pela terceira vez em menos de dois meses e ameaçou largar o futebol. O diretor de futebol do Rubro-Negro, Zinho, disse, na ocasião, que era a última chance do artilheiro, cujo contrato já poderia ter sido rescindido.

Por causa das faltas, Adriano teve o contrato de imagem suspenso. Além disso, a diretoria exigiu que o jogador recebesse acompanhamento de um psicólogo, indicado por Runco. Para Zinho, porém, o assunto é de foro íntimo.

Fonte: ODIAONLINE