Adriano Imperador falta ao treino do Fla, passa dia na favela e atropela motociclista

Adriano Imperador falta ao treino do Fla, passa dia na favela e atropela motociclista

O atacante deve ser multado por conta da falta desta segunda-feira.

Adriano faltou ao treino programado para esta segunda-feira, no Ninho do Urubu, e não apresentou justificativas. O motivo, porém, foi a visita que fez à Vila Cruzeiro, comunidade do Rio de Janeiro na qual foi criado. Depois de chegar de Porto Alegre com a delegação do Flamengo, o atacante recebeu amigos em sua casa na Barra da Tijuca para uma festa. Por volta das 5h, foi para a favela e passou o dia por lá. No fim da tarde desta segunda-feira, ao deixar o local em sua BMW branca, envolveu-se num acidente no qual um motociclista foi atropelado. Ninguém foi ferido gravemente.

O atacante deve ser multado por conta da falta desta segunda-feira. Até mesmo sua permanência no clube passa a ficar em xeque. A diretoria espera ter uma conversa com o jogador para se pronunciar.

Esta foi a segunda falta de Adriano a um treinamento desde que retornou ao Flamengo. Na última quarta-feira, o atacante treinou normalmente pela manhã, mas pouco antes do horário marcado para a atividade da parte da tarde, ligou avisando que não iria comparecer. Ele alegou cansaço.

Quando foi liberado pelo médico José Luiz Runco para assinar contrato com o Flamengo, Adriano disse que a partir dali sua relação com o clube seria outra.

- Agora eu posso ser cobrado. Depois que assinar contrato, tenho que ter mais compromisso com o clube - disse Adriano.

Depois, já com o contrato assinado, o Imperador admitiu que voltar a ter uma vida regrada não seria uma tarefa das mais fáceis.

- Não é difícil, mas quando você acostuma fazer certas coisas... acaba fazendo direto, vira meio que um vício. Você tem que ser muito forte, ?não vou fazer mais isso?, tem que centrar. É minha última chance, se errar, vou falar com a minha família e amigos: ?Gente, parei, acabou.? Tenho que aprender a ter uma vida normal de atleta para que possa voltar. Não vou mentir. No dia que puder fazer, na minha folga, ninguém é de ferro. Quando pode, não faz mal a ninguém. Mas tenho que ter essa regra para mim - refletiu à época o atacante.

Em 2009, Adriano passou três dias na Vila Cruzeiro sem dar notícias. Chegou a circular um boato de que ele teria morrido. Por fim, sua mãe conseguiu convencê-lo a ir para casa.

Segundo informou a assessoria de imprensa das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), o jogador foi visto por policiais andando com amigos na Vila Cruzeiro nesta segunda-feira.

Fonte: Globo Esporte