Adriano tem apoio de jogadores para driblar desconfiança no Fla

Adriano tem apoio de jogadores para driblar desconfiança no Fla

Diretoria e comissão técnica não se empolgam com contratação do Imperador

A rescisão de contrato de Adriano, dispensado pela Roma (ITA), começa a causar calafrios nos dirigentes do Flamengo. Com o desejo de retornar à Gávea, o Imperador não é bem visto pela diretoria e comissão técnica. No entanto, conta com o apoio dos jogadores.

Querido pelo grupo, o centroavante, antes de viajar à Itália no fim de fevereiro, havia prometido que voltaria no meio do ano. O elenco aprova a ideia de contar de novo com o artilheiro do Brasileiro 2009, como ilustrou o meia Thiago Neves.

- O Adriano é um grande jogador e é lógico que tem lugar no nosso time. A porta está aberta, mas quem decide é a diretoria e a comissão técnica.

Convencer Vanderlei Luxemburgo e a presidente Patrícia Amorim serão os desafios do Imperador. O treinador, internamente, já se mostrou contrário à contratação, temendo que a harmonia do clube seja quebrada.

A presidente rubro-negra vai pelo mesmo caminho e está escaldada pelas inúmeras polêmicas nas quais o atacante se meteu em seu primeiro semestre de mandato, em 2010. Na ocasião, a transferência do jogador para a Roma foi vista com alívio.

Depois de ter sido importantíssimo na conquista do Brasileirão em 2009, Adriano teve seis meses para ser esquecido na Gávea no ano seguinte, faltando a treinos e se metendo em brigas com a ex-noiva.

Diante disso, ao ser perguntada recentemente por um possível retorno do jogador, a ex-nadadora desconversou e disse que, no fundo, gostaria de contar mesmo com Vagner Love, que está no CSKA.

Contra Adriano também pesa o seu alto salário. Em 2009, a Olympikus bancou grande parte dos vencimentos e o clube, se optasse pelo retorno, teria de buscar ajuda em algum parceiro. O Flamengo já tem a Traffic como apoio para bancar os cerca de R$ 1,5 milhão que Ronaldinho Gaúcho recebe mensalmente.

Na terça-feira (8), ao saberem da notícia, Corinthians e Palmeiras, que demonstraram interesse no Imperador em janeiro, descartaram a contratação. O São Paulo, que abrigou o jogador em 2008, foi pelo mesmo caminho e sonha com Luis Fabiano.

Fonte: R7, www.r7.com