Adriano tenta justificar falta de compromisso com Corinthians: "Todo jogador bebe"

Adriano tenta justificar falta de compromisso com Corinthians: "Todo jogador bebe"

O jogador falou ao Fantástico, da Rede Globo.

Adriano está triste com a demissão do Corinthians. Enfrenta mais uma recuperação de cirurgia, mas que ninguém se iluda. ?A gente cai para aprender a levantar. Foi isso. Mais uma vez, eu dei uma caidinha, só depende de mim para levantar. Aprender eu aprendi muita coisa, mas o Adriano vai continuar sendo o Adriano de sempre. Isso eu não vou mudar nunca?, afirma o jogador ao Fantástico, da Rede Globo.

A perna esquerda, famosa pelos chutes que tantas vezes balançaram as redes, foi operada pela segunda vez há nove dias. O tendão rompido durante um treino no Corinthians não ficou bom na primeira cirurgia. Adriano reconhece que mancava em campo, porque deu mancada fora dele.

Adriano: Eu realmente não tomei os cuidados certos para que eu pudesse estar bem. Eu tenho a pura consciência disso.

Fantástico: Mas o pessoal do Corinthians não te orientou? Olha, não pode pisar...

Adriano: Me orientou, mas eu fui teimoso.

Fantástico: O Corinthians diz que você teria faltado a 67 compromissos profissionais. A maior parte, fisioterapia.

Adriano: No começo, eu realmente faltei muito, que era no começo da operação. Eu vinha para o Rio e não queria voltar. Voltava no outro dia, mas nunca deixei de avisar. Nunca. Eu sempre ligava: ?olha, posso ir amanhã?? Eles sempre concordaram. Nunca falaram: ?não, Adriano. Não quero saber, tem que vir para cá?.

Mas a demissão aconteceu, segundo o Corinthians, por justa causa. Com isso, Adriano não concorda.

Fantástico: Você vai acionar o Corinthians?

Adriano: Vou.

Fantástico: Judicialmente?

Adriano: Vou.

O jogador vai mais longe. Reclama da falta de comunicação com Tite, o técnico do Timão. ?Ele conversou, nesse tempo todo que eu fiquei no Corinthians, duas vezes?, revela.

Adriano conta que foi demitido com um telefonema dado ao seu empresário e diz como se sentiu quando ficou fechado no clube no início de fevereiro para se recuperar fisicamente.

Adriano: Eu fiquei lá dentro, uma semana preso, não falei um ?a?. Eu aceitei, mas, em momento nenhum, o Corinthians falou que eu é que tinha aceitado ficar. Eles passaram que foi tipo uma... Como posso dizer? Um castigo, para mostrar para todo mundo que no Corinthians não tem moleza.

Fantástico: O que passava pela sua cabeça?

Adriano: É ruim, porque, em certo ponto, eu estava me sentindo até um pouco humilhado.

O Corinthians respondeu as críticas.

Fantástico: Foi uma demissão por justa causa?

Edu Gaspar, gerente de futebol do Corinthians: Esse tema está junto com o jurídico. Conversamos com o jurídico e tivemos a informação de que a gente não deve comentar muito sobre esse assunto, até para preservar ambas as partes, tanto o clube como o Adriano. Nós esperávamos mais do atleta, não vamos negar isso. Mas a página virou. Estamos todos aqui torcendo para que ele possa ter um grande futuro seja lá onde for.

O Timão agora é passado, mas São Paulo não é apenas uma má lembrança. ?Acho que eu não conseguia me identificar muito com São Paulo. Não que seja ruim. São Paulo é uma cidade maravilhosa, tem muitas opções de comida. Para mim é uma das cidades que se come muito, uma das cidades que tem a comida muito boa, mas eu acho que ali eu não consegui. Não sei por que. Eu sou carioca e estou mais acostumado aqui?, conta.

Adriano quer um futuro rubro-negro. ?Eu acho que uns quatro meses e meio acho que já dá para estar em campo. A estrada está indo pelo Flamengo?, revela.

Mas ele quer ir longe, bem mais longe.

Fantástico: E a seleção?

Adriano: Com certeza.

Fantástico: é um sonho?

Adriano: É um sonho que eu vou conseguir. Você pode ter certeza disso.

Fantástico: Está com essa confiança?

Adriano: Com certeza.

Para realizar esse sonho, Adriano vai ter que desobedecer um conselho de mãe.

Fantástico: Sua mãe pediu para você parar?

Adriano: Ela falou: ?Adriano, acho melhor você parar?. Eu falei: ?mãe, vou parar com 30 anos de idade?? Eu vou sentir falta depois. Eu vou fazer o que depois? Porque tudo que acontece comigo vira uma bola de neve muito grande.

Ele se diz vítima de uma perseguição implacável dos paparazzi. ?Não tenho privacidade nem dentro da minha casa. Daqui a pouco, eu tenho que ficar aqui, olhando para um lado, olhando para outro, para ver se tem nego tirando foto dentro da minha casa?, reclama.

As manchetes sobre peso e bebida irritam o jogador, mas ele não foge do assunto.

Fantástico: Depois da primeira cirurgia lá no Corinthians, você bebeu?

Adriano: Depois que passou a cirurgia. Gente, todos os jogadores de futebol bebem. Todos. E todo mundo sabe disso. Isso não é novidade para ninguém.

Fantástico: Mas beber quanto?

Adriano: Beber quanto? Uma cervejinha. Você consegue beber uma cervejinha? Eu não consigo beber uma cerveja. Quando estou com meus amigos aqui, tomando churrasco, é impossível. Tenho 30 anos de idade, eu sei muito bem o que eu estou fazendo.

O que mais o Imperador anda fazendo? Das namoradas diz que está dando um tempo, mas não da Vila Cruzeiro, não das suas raízes.

Adriano: Eu vou lá até hoje. Eu fui lá semana retrasada. Estava lá com meus amigos, fazendo churrasco na laje, descalço, de bermuda, sem camisa. É isso que importa para mim. Eu gosto muito de ir lá. Eu nunca vou deixar de ir às minhas raízes. Nunca. Pode falar o que for.

Fantástico: Você é incontrolável, Adriano?

Adriano: Eu sou incontrolável quando pisam no meu calo. Eu não levo desaforo para casa. Se pisar no meu calo, eu não penso nem duas vezes. Aí entra o outro Adriano.

Fonte: Fantástico